Seria por medo de intervenção militar?

Seria a ampla divulgação dos crimes da Ditadura uma forma de atingir aos militares?

Por medo de uma intervenção militar ou pelo desempenho de Bolsonaro, tal divulgação não é mera inspiração de quem escreve.

13/05/2018 por Por Raul Rodrigues

Tenho lido e ficado até perplexo os inúmeros artigos postados pelo portal de notícias O Globo sobre os crimes dos tempos da ditadura no Brasil. A ampla divulgação destes assuntos ou episódios em pleno ano eleitoral não soa bem aos ouvidos quando temos um pré-candidato militar, Jair Bolsonaro, em franca expansão de densidade de intenções de votos. E a rádio Globo – idos de 1930 a 1960 – sempre foi aliada dos governos do Brasil, Getúlio Vargas é o maior exemplo desses tempos, e nos governos modernos, pós-ditadura, a eleição de Fernando Collor como candidato apoiado pelo complexo Globo de comunicações é a segunda maior prova inconteste.

Mas sendo mais visceral sobre o tema, poderíamos perguntar quem matou mais, a ditadura ou os atuais governos dominados pelo tráfico de drogas, armas, influência ou corrupção. Somente o estado do Rio de Janeiro nos últimos dois anos registra mais mortes por balas perdidas que décadas da ditadura. E isto são os fatos!

A corrupção tem matado nas portas dos hospitais sucateados e sem médicos, mais “pacientes” – na verdade vítimas dos desgovernos sem moral e sem honestidade muito mais pessoas que as maiores estatísticas de mortes do período da ditadura militar.

Se formos comparar as mortes por suicídio geradas pelo desemprego imposto e gerado todo ele pela corrupção dos atuais “indicados ou investigados” corruptos em mandatos, teremos que reconhecer que devem ser maiores que os crimes atribuídos, e mesmo que comprovados, cometidos pela ditadura de mais duas décadas, e o desemprego tem pouco mais de três ou quatro anos de presença na vida dos brasileiros.

A insegurança que toma conta do país inteiro, das maiores às menores cidades do país, comprova que vivemos em uma espécie de guerra sem fronteiras. As mortes registradas pelo numero de atestados de óbitos não podem ser comparadas com os números de décadas da ditadura militar.

Está havendo muito interesse em tanta divulgação do numero de mortes da ditadura militar. 

 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: seria a ampla divulgação dos crimes da ditadura uma forma de atingir aos militares?