Dra. Zaíta, discreto nome da medicina

A Penedo em que uns constroem, e, outros destroem! Dra. Zaíta rejeita Título de Cidadã Penedense.

A pediatra Dra. Zaíta deixa em Penedo milhares de nascidos e nascidas junto às suas mãos durante os partos de penedenses.

20/11/2020 por Por Raul Rodrigues

Nos idos de 1980 chegava a Penedo o médico ortopedista Dr. Machado e sua esposa, também médica pediatra, Dra. Zaíta que fincaram pé na terra dos sobrados e das ruas estreita e largas avenidas, para uma vida de dedicação ao povo penedense sem distinção de cor, gênero, fé ou classe social. Praticar a medicina em sua essência.

Visionários e corajosos terminaram por fundar em sociedade com outros colegas o Hospital do SEMEP – Serviços Médicos de Penedo – sendo depois de décadas de luta adquirido pelo ortopedista que deu sentido e vida a um hospital público-particular chegando ao patamar de atender a cirurgias de pequeno e médio porte, com enfermarias e apartamentos, e centro de parto com todas as condições de pleno funcionamento. Único empreendimento do gênero em Penedo até os dias atuais. 

Enquanto profissionais da medicina, foram anjos da guarda de milhares de penedense. Eles construíram uma grande parcela da medicina em Penedo, com atendimentos também para a região circunvizinha. Machado e Zaíta, se assim me permitirem descrevê-los, representaram o único grande avanço na área hospitalar em Penedo desde a sua criação e fundação, nada menos que dos seus quase quatrocentos anos de existência. Mas isso incomodou aos que desconstroem Penedo. Os dos egos inflados e de quase nenhuma iniciativa do mesmo porte.

Já no ano de 2013, depois de mais de trinta anos de dedicação e ampliação do SEMEP, o Dr. Machado se deu por vencido e vendeu o prédio para um novo empreendimento da medicina em Penedo – APAE – e quase às lágrimas se despediu do seu maior sonho que seria receber aos filhos do casal, Machado e Zaíta, para praticarem a medicina em Penedo com as novas atualizações da ciência para os penedenses. Mas os filhos do casal preferiram permanecer em maiores centros do país.

A Dra. Zaíta foi então alvo de uma grande honraria – o Título de Cidadã Penedense – por meio do vereador José Carlos Vicente – o Macaxeira –, mas de maneira educada e cortês agradeceu a honraria em nome de tudo o quanto foi, não por Penedo, desrespeitada por quem desconstrói Penedo. E pela vez primeira a cidade dos sobrados, das ruas estreitas e largas avenidas se viu não aceita por quem tanto fez pela saúde dos seus filhos e filhas – penedenses – que nasceram junto às mãos da pediatra Dra. Zaíta, ao longo do tempo, milhares, pela ação de repúdio de quem desrespeita e até persegue a quem vê Penedo sem cor, sem gênero, sem fé ou classe social.

Ao casal Machado e Zaíta, o agradecimento de quem tanto levou meninos e meninas do Tampinha para o SEMEP sem nunca ter voltado sem o atendimento necessário. Desde pequenos curativos a suturas e braços quebrados, tão comum entre adolescentes e jovens nas escolas.
 

Leia artigos de despedida do SEMEP                                                                           

http://correiodopovo-al.com.br/index.php/noticia/2013/12/06/despedida-do-dr-machado

http://correiodopovo-al.com.br/index.php/noticia/2013/12/06/semep-se-despede-em-cliam-de-muita-emocao-para-dr-machado


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: a penedo em que uns constroem - e - outros destroem! dra. zaíta rejeita título de cidadã penedense.