COMBATE

Justin Gaethje quer destronar Khabib e entrar para a história do UFC na Ilha da Luta

Alex Cowboy será o único brasileiro em ação no UFC 254 e vai em busca de sua terceira vitória seguida na organização

24/10/2020 por Redação Combate.com

Um dos mais empolgantes e perigosos lutadores do UFC tem sua missão mais difícil neste sábado, no UFC 254, na Ilha da Luta, em Abu Dhabi. Campeão interino do peso-leve, Justin Gaethje terá pela frente Khabib Nurmagomedov, o dono do título linear da categoria, que conta com uma incrível invencibilidade de 28 lutas no MMA.

Os feitos do lutador russo vêm empolgando Dana White. O presidente do UFC acredita que Khabib está a caminho de se tornar o maior lutador de todos os tempos.

- Khabib está ultrapassando a barreira de não ser somente o maior que já apareceu em sua divisão, mas veja bem, se ele vencer Justin neste sábado, ele se tornará o número um peso por peso do mundo, e ele está caminhando para o status de maior de todos os tempos.

Nas casas de apostas, Khabib Nurmagomedov é favorito, mas Gaethje não se incomoda com o papel de azarão.

- Adoro ser o azarão. Adoro quando as pessoas falam que é impossível. Criamos nosso legado quando conseguimos o impossível, e é para isso que estou aqui – disse o lutador ao Combate.com.
Apesar de ser a zebra, Gaethje é apontado como o maior desafio na divisão dos leves para Khabib por seu histórico de wrestling: competiu na primeira divisão universitária dos EUA e, no UFC, tem 80% de aproveitamento na defesa de quedas. Além disso, fez a maior parte de suas vitórias em pé, onde coleciona 19 nocautes na carreira. Em entrevista ao Combate.com, Nurmagomedov reconhece que derrubar o campeão interino é a chave para sua vitória, mas disse que se garante se precisar trocar golpes com o desafiante.

- Minhas quedas, minha pressão, meu controle por cima vão ser a chave nesta luta. Mas lutei com (Rafael) Dos Anjos, ele é um striker muito bom. Lutei com (Edson) Barboza, é um dos melhores lutadores no UFC. Lutei com Dustin Poirier, ele é um boxeador muito bom, nocauteou Justin Gaethje. Lutei com aquele Conor (McGregor), ele é muito bom. Lutei com muitos strikers muito bons, e troquei com todos eles. Não sei por que as pessoas falam da minha trocação. Ninguém na minha carreira inteira, 28 lutas, ninguém me deu um bom soco. Eu sei lutar em pé. Meu jogo de pernas é bom, meu boxe é bom, meu timing é bom, e eu misturo bem meu boxe com os chutes e o wrestling. Por isso estou aqui, por isso sou o campeão.

Nesta sexta-feira, em Abu Dhabi, Khabib Nurmagomedov e Justin Gaethje ficaram no limite permitido de 70,3kg para o duelo pela unificação dos títulos do peso-leve. Mas foi com drama para o russo. Khabib, primeiro a se pesar durante a janela de duas horas, pediu a toalha e, quando confirmou o peso, respirou aliviado levando as mãos ao rosto.

Único brasileiro no card, Alex Cowboy vai encarar Shavkat Rakhmonov, em busca da consolidação de uma nova fase em sua carreira. Após uma sequência negativa de três derrotas entre dezembro de 2018 e setembro do ano passado, ele reencontrou o caminho das vitórias em 2020, e pode chegar ao terceiro triunfo em três lutas no ano. Em entrevista ao Combate.com, Cowboy afirma que os resultados fazem, inclusive, com que ele volte a pensar no ranking da organização, ao qual já pertenceu.

— É uma coisa muito significante terminar o ano com três bênçãos. É para começar 2021 pegando os top-15. Vou nocautear e pedir um top-15. Não quero pegar os caras de baixo, quero voltar a pegar os de cima. Meus pais me ensinaram a comer pelas beiradas, então é assim que vou chegar lá em cima até pegar o top-6, top-3. Vou enfrentar um cara que está invicto. Acho que com essa luta já dá para mostrar que eu tenho potencial para estar lá novamente nos top-15. Se não chegar direto no ranking, já vou pelo menos enfrentar alguém que está ranking.

Na pesagem, o brasileiro estourou o limite da categoria em 900g, atingindo 78,5kg na balança. Ele foi multado em 20% da bolsa, que será revertida ao adversário. O estreante Shavkat Rakhmonov ficou no limite permitido de 77,6kg. Na encarada entre eles, o lutador cazaque usou um chapéu que chamou bastante a atenção.

O Combate mostra todo o card do UFC 254 ao vivo e com exclusividade no próximo sábado, com o “Aquecimento Combate” a partir de 11h45 (de Brasília), e o início das lutas a partir de 12h. O Combate.com e o SporTV 2 mostram as duas primeiras lutas ao vivo, e o site acompanha todo o evento em Tempo Real.

UFC 254
24 de outubro de 2020, na Ilha da Luta, em Abu Dhabi
CARD DO EVENTO (15h, horário de Brasília):
Peso-leve: Khabib Nurmagomedov x Justin Gaethje
Peso-médio: Robert Whittaker x Jared Cannonnier
Peso-pesado: Alexander Volkov x Walt Harris
Peso-médio: Jacob Malkoun x Phil Hawes
Peso-mosca: Lauren Murphy x Liliya Shakirova
Peso-meio-pesado: Magomed Ankalaev x Ion Cutelaba
CARD PRELIMINAR (12h, horário de Brasília):
Peso-pesado: Stefan Struve x Tai Tuivasa
Peso-casado (até 63,5kg): Casey Kenney x Nathaniel Wood
Peso-meio-médio: Alex Cowboy x Shavkat Rakhmonov
Peso-meio-pesado: Sam Alvey x Da Un Jung
Peso-mosca: Liana Jojua x Miranda Maverick
Peso-leve: Joel Alvarez x Alexander Yakovlev


Fonte: globoesporte.globo.com

Tags: justin gaethje quer destronar khabib e entrar para a história do ufc na ilha da luta

Galeria de fotos