Todos os fatos narrados estão na Casa do Penedo

Eis aqui a maior reportagem sobre o SPORT CLUB PENEDENSE. Por Raul Rodrigues

Futebol, paixão do brasileiro e indicativo econômico de uma região.

05/10/2020 por Por Raul Rodrigues
jogo Penedense X CRB em 2016

Trazido para o Brasil Charles Miller, este esporte de origem nas elites econômicas chegou a Penedo de 10, através Álvaro Peixoto, filhos de tradicional família, os filhos Álvaro, Fernando e Zeca Peixoto que foram os responsáveis pelo alavancar da nossa cidade em todos os aspectos progressistas.

Primeiro criaram o FOTT-BALL CLUB desenvolvendo a prática do esporte por volta de 1906, e depois fundando o SPORT CLUB PENEDENSE em 09 de janeiro de 1909, que em seu nome mostra a marca do idioma inglês de Charles Miller, e que também dá um ar chique da aristocracia da época e muito peculiar a Penedo, cidade progressista com grande c9irculação de capital, razão da criação de um time de futebol.

Seu primeiro Presidente foi Oswaldo Mero, eleito pelos fundadores e sócios após fase preliminar de organização, sendo também implantado o estatuto social com regras e normas para a escolha dos sócios, valores da joia, das mensalidades, e qualidade dos senhores sócios. Efetivo, remido, e correspondente. Na época os clubes criados tinham as cores para escolher entre vermelho e branco ou verde e branco, ficando as cores escolhidas para o SPORT CLUB PÉNEDENSE as cores vermelha e branca, usada até hoje.

Dentre os seus grandes presidentes sobressaem-se os nomes de Luiz Lobo Machado, Alcides Andrade, Geraldo Lobo, Sílvio Menezes Tavares, Manoel Messias Lima – Maneca – razão ainda da sua existência, Severino Camilo dos Santos, e tantos outros. Tivemos muitos nomes de diretores que se fossemos enumerar não caberiam neste artigo.

Tivemos também grandes equipes formadas por filhos de Penedo, que nos deram alegrias com suas atuações memoráveis como Lessa e Benildes, goleiros espetaculares. Craque é aquele que tem intimidade com a bola ou com o gol. Aí vem Ligação, Casca, Dernancy, Paulo Minas, Joelzinho, o mais clássico de todos, que se foi prematuramente e que até deixa saudades das suas jogadas perfeitas, e lançamentos gersinianos, Xavier, o Flecha Negra ou a Bomba Atômica do Nordeste, Bené também homem golque jogaram numa mesma época, e que só não foram campeões alagoanos por causa de uma ardilosa manobra da Federação Alagoana de Futebol.

Após décadas seguidas participando da primeira divisão do campeonato alagoano, e enquanto a economia da cidade permitia, o PENEDENSE manteve-se fiel ao propósito dos seus fundadores levando alegrias aos ribeirinhos nas tardes de domingo no Estádio Alfredo Leahy.

No final da década de 80 e começo de 90 o PENEDENSE entra em sua pior crise sendo rebaixado para a segunda divisão, onde nunca mereceu estar! Dez longos anos se passaram sem que o povo de nossa cidade sentisse o sabor de uma vitória de seu único time profissional na divisão de leite do futebol alagoano. Isto significa que crianças com dez anos de idade nunca viram o Glorioso Penedense jogar. E é justamente da criança do melhor país do mundo no futebol de ver o time da sua terra jogar. Mas aconteceu em Penedo.

Hoje dirigido por mãos não profissionais ele voltou a brilhar no cenário esportivo graças ao trabalho de abnegados trabalhadores de áreas afins, como o Professor de Educação Física Givaldo Vasconcelos – o Juquinha – responsável por bom numero dos jogadores do time ribeirinho que contando com o apoio de escolas particulares consegue formar novos profissionais de qualidade. Tomemos como exemplo do Professor Juquinha que pude assistir ao seu trabalho de garimpeiro ou pescador numa comunidade que pouco ou quase nada investe nesta área.

Companheiro dele também desenvolvendo um tipo trabalho semelhante o Sr. Daniel da Codevasf, que solidariamente retira dos riscos das ruas parte da juventude carente de Penedo.

À época o SOPRT CLUB PENENDESE voltou ao seu lugar de direito ao retornar à primeira divisão do campeonato alagoano com Givaldo Vasconcelos e um apoio incondicional do médico e apaixonado por futebol, Dr. Fernando Andrade, além de toda a diretoria e a parta da casa descoberta e lapidada por Juquinha e companheiros levando para o cenário estadual e nacional o nome da mais linda cidade das Alagoas, Capital do baixo São Francisco, Penedo!

Isto também se deve ao momento de novos ventos econômicos na região que permitiu com apoio da municipalidade e de parceiro como Gilberto da Codevasf que permitiu ao clube a sua saída do caos contando também com alguns anônimos bravos penedenses.

Desse tempo para cá o SPORT CLUB PENEDENSE tem servido de cobaia para diretorias de aventureiros, chegando ao patamar de hoje está sob os auspícios de jovens penedense amantes do futebol. 
 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: eis aqui a maior reportagem sobre o sport club penedense. por raul rodrigues

Galeria de fotos