Isolamento não é férias.

Reedição de Decreto se justifica pelo número de infectados e mortos.

Lockdown poderá ser a última saída.

05/05/2020 por Por Raul Rodrigues

Muita gente reclamando, empresários bravateando, ambulantes esbravejando, o povo desafiando ao isolamento social, e as aglomerações em bancos e lotéricas, supermercados e similares levando Alagoas ao campo de guerra.

Número de leitos de UTIs chegando ao limite. A demanda batendo recordes expondo aos trabalhadores da saúde ao risco máximo.

O que fazer então? Endurecer as regras! REEDITAR O DECRETO!

É fato que o povo não está nem aí para as recomendações do isolamento social, as aglomerações mostram e provam isso, e com o agravante de que a maioria da população sequer está usando máscara ou se cuidando quanto ao distanciamento entre as pessoas. Tudo não passa de uma brincadeira. Mas o preço tem sido vidas.

A economia se fragiliza pelo fechamento dos pontos comerciais, e na contramão dessa área, os trabalhadores da saúde precisam cada vez mais de EPIs, o que encarece ainda mais a prestação dos serviços das equipes médicas e de enfermagem, expondo mais vidas ao risco de morte.

Se tudo isso é fato, só temos uma saída: ENDURECIMENTO DAS REGRAS!

Infelizmente.

 

 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: reedição de decreto se justifica pelo número de infectados e mortos.

Galeria de fotos