Corte de energia está dentro da lei

Reclamações contra Equatorial em Penedo têm fundamento?

Em alguns meses situação será controlada pela própria população.

22/10/2019 por Por Raul Rodrigues

Muitas são as reclamações de parte da população penedense – metade da população – contra a Equatorial companhia que abastece as residências e prédios públicos com energia elétrica. As reclamações são contra os indesejáveis cortes do fornecimento.

A Equatorial por se tratar de empresa do setor privado, estabelece regras apoiadas em Lei da Aneel que estabelece que: após o prazo estipulado na própria conta da energia, que seja então notificado o proprietário do imóvel dando-lhe mais quinze dias de prazo para o corte do fornecimento do potencial energético. E isto é Lei.

Acontece que a população alagoana e não só a penedense manteve por hábito quando da CEAL e da Eletrobras pagar as contas com um mês de atraso sem sofre corte em seu abastecimento. Mas isto era com empresas públicas.

Para a Equatorial, empresa privada, a forma de cobrança é diferente e até que a população entenda e assimile a nova ordem que é legal, alguns maus hábitos deverão ser evitados para o bem de todos.

Se a empresa recebe em dia, também terá por obrigação melhorar sempre o seu atendimento e a prestação dos serviços. 

É uma questão de tempo se voltar à normalidade. As demais cobranças não são acrescidas de juros e mora por atraso de um dia ou mais? Para a Equatorial o corte do fornecimento é a maneira legal de buscar soluções. 
 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: reclamações contra equatorial em penedo têm fundamento?