As rechaçadas reviravoltas entre poderes

Conflito exposto entre STF e senado expõe fratura entre poderes podres.

STF quer liberdade para investigar senador. Mas o senado é quem libera se pode ou não. Como ficamos nós brasileiros?

08/10/2019 por Por Raul Rodrigues

A decisão do Ministro Barroso do Supremo Tribunal Federal – STF – que tem sido mais Fedorento que Federal, que defende a busca de documentos no gabinete do ex-líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho do MDB Pernambuco, é mais que legítima. Sem investigação que tragam provas robustas, quaisquer conclusões do judiciário seriam no mínimo desprovidas de precaução. Políticos têm naturalmente imunidade, quanto mais sem provas incontestes.

No linguajar da política, “enquanto não houver o trânsito em julgado todo mundo é inocente”. Menos para os pobres mortais. Então como se chegar à culpabilidade de um senador sem que seu gabinete possa ser alvo das investigações?

Pela milésima mão pode-se concluir que no Brasil político do alto escalão somente vai preso para salvaguardar o maioral da turma. Exemplos não faltam: Zé Dirceu salvou Lula no Mensalão, Delcídio Amaral para salvar Dilma, e Geddel Vieira para salvar Temer. Esta relação de presos evitou as prisões dos seus superiores. Obviamente que ao tempo de cada um deles.

Com a nova ordem, a quebra-de-braços entre os poderes será uma constante até que se instale de vez uma nova forma ou sistema neste governo. Os passos estão sendo traçados a cada entrepasso dos poderes podres.

Avante Bolsonaro ao Artigo 142!


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: conflito exposto entre stf e senado expõe fratura entre poderes podres.