Crise no Oriente Médio

Afeganistão: Pelo menos 9 civis morrem em bombardeamento dos EUA

O atentado "contra civis que acampam para a colheita de pinhões" ocorreu às 01:30, horário local

20/09/2019 por Redação

Pelo menos nove aldeões morreram hoje num alegado bombardeamento dos Estados Unidos numa área controlada pelos rebeldes no leste do Afeganistão, apesar de relatos locais de que poderá haver mais mortos no ataque.

O atentado "contra civis que acampam para a colheita de pinhões" ocorreu às 01:30, horário local (18:00 de quarta-feira em Brasília) na área de Wazir-Tangi, na província de Nangarhar, disse a agência de notícias EFE o porta-voz do governo regional, Attaullah Khogyanai.

"Até agora, já foram levados nove corpos e quatro feridos para o hospital provincial, todos são civis", disse o porta-voz, referindo que a área onde ocorreu o bombardeamento é "remota e montanhosa", com quase nenhuma comunicação, por isso não há mais detalhes.

Um membro da assembleia provincial de Nangarhar, Ajmal Umar, disse à EFE que, de acordo com as informações recebidas dos moradores da área e dos líderes tribais, o número de mortes no "atentado dos EUA" é 25 e o número de feridos será "mais de 30".

Ajmal Umar garantiu que todos são "pobres aldeões" e que estavam no local para a colheita de pinhões, já que agora é a alta temporada.

Outro membro da assembleia provincial, Zabihullah Zmarai, confirmou à EFE o incidente e insistiu que todas as vítimas eram "agricultores e moradores pobres que estavam nas montanhas para colher pinhões pretos".

A confirmação oficial do número de vítimas será complicada, pois, segundo Zmarai, a área "não está sob o controlo das forças de segurança".

Em Nangarhar existem grandes territórios controlados pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI), que tem a sua base na província, e pelos talibãs.

Especificamente, a área de Wazir-Tangi, onde ocorreu o incidente, é considerada a área mais insegura da província, onde tanto os talibãs quanto o EI têm combatentes posicionados nas montanhas.

Nos últimos três anos, as forças de segurança do Afeganistão e dos EUA falharam em proteger a área, apesar de terem lançado várias operações antiterrorista na região.

O porta-voz das tropas norte-americanas no Afeganistão, o coronel Sonny Leggett, disse à EFE que a coligação internacional está ciente dos relatos de mortes de civis.

"Estamos a trabalhar com autoridades locais para determinar os fatos e garantir que não seja uma manobra desviar a atenção dos civis mortos pelos talibãs hoje num hospital em Zabul", disse Leggett.

O alegado incidente ocorreu um dia após um ataque rebelde contra um prédio do Governo na capital de Nangarhar, Jalalabad, no qual sete pessoas morreram, incluindo os três atacantes, e 13 outras ficaram feridas.

A Missão da ONU no Afeganistão (UNAMA) informou em julho passado que, na primeira metade do ano, o número de mortes de civis em bombardeamentos aéreos de tropas internacionais e afegãs no país duplicou em comparação com o mesmo período de 2018, com um total de 363 mortes, 89 destas de menores.


Fonte: NoticiasAoMinuto

Tags: afeganistão: pelo menos 9 civis morrem em bombardeamento dos eua