Indisciplina na Série B

CRB é o segundo na lista de cartões vermelhos na Série B

Nas duas últimas rodadas, três expulsões diretas aconteceram contra o elenco, mostrando certa inconsistência emocional durante algumas partidas

17/09/2019 por Mauricio Manoel

Apesar de estar bem na classificação da Série B, ocupando a 5ª posição com 33 pontos, o requisito disciplinar do CRB tem sido um problema nesta edição do Brasileirão. Ao lado de Cuiabá (9º) e São Bento (20º), o Galo acumula cinco expulsões por cartão vermelho durante as 22 rodadas já concluídas, perdendo apenas para o Londrina (12º), que tem seis.
A primeira expulsão aconteceu na 7ª rodada, quando o Galo foi superado em casa pelo América-MG, por 3x1. Na oportunidade, o CRB perdia por 2x1 e buscava o empate quando, aos 30' do 2º tempo, Mateus Silva solou o adversário, recebeu o segundo amarelo e foi para fora. Coincidência ou não, este foi o último jogo do volante com a camisa alvirrubra na competição.

A segunda expulsão ocorreu 11 rodadas depois, em Florianópolis, no empate por 2x2 com o Figueirense. O algoz da vez foi o lateral direito Daniel Borges, que foi para o chuveiro aos 38 minutos do segundo tempo quando o empate já estava decretado.
Da escala de cartões vermelhos, a que chama atenção é a do massagista Assis na derrota para o Paraná, por 2x1, no Rei Pelé, pela 21ª rodada da Segundona. Neste mesmo confronto, o volante Wesley Dias também foi para o vestiário mais cedo, aos 45 minutos da etapa final.

A expulsão mais recente aconteceu na rodada anterior quando o Galo bateu o Brasil de Pelotas, por 3x1, e voltou a vencer após cinco partidas consecutivas sem os três pontos jogando no Trapichão. O placar estava consolidado para o Regatas quando, aos 41 do segundo tempo, o volante Lucas Abreu soltou o braço em Eduardo Person e recebeu vermelho direto.
"Foi um lance rápido, que infelizmente o árbitro interpretou como uma agressão. Não foi, mas respeito. Muitas vezes acertamos o braço sem querer, sem maldade nenhuma. Todos querem ganhar. Nunca tomaria uma atitude para agredir um adversário. Não tenho esse histórico", disse Abreu à Gazetaweb, nesta segunda-feira (16). No jogo, a expulsão gerou uma pressão grande do Xavante nos minutos finais sobre a defensiva regatiana, porém, sem êxito.

Em súmula, o árbitro Elmo Alves Resende Cunha (CBF-GO), declarou que o atleta regatiano "após ter sofrido uma falta por puxão em sua camisa, atingiu de forma intencional e com uso de força excessiva, com o antebraço, o rosto de seu adversário".

Como consequência da atitude, o volante vai ter que acompanhar de longe o embate contra o Coritiba, neste sábado (21), no Couto Pereira, no Paraná. Partida que poderá colocar o Galo entre os quatro mais bem colocados do campeonato.
"Vou acompanhar o jogo em casa, com o coração na mão. Em uma partida como essa ninguém quer ficar de fora. Não gosto de perder nem treino. Ficarei na torcida pelo grupo, tenho certeza que sairemos dessa partida com um resultado positivo. O grupo está muito motivado para isso", garantiu Lucas Abreu.

A ausência de Abreu será mais sentida pelo técnico Marcelo Chamusca caso o volante Ferrugem, lesionado, não tenha condições de jogar contra o Coxa. No treino desta segunda, no CT Ninho do Galo, ele esteve em campo fazendo o trabalho de transição. Se puder jogar, volta ao time titular e fará o trio de volantes ao lado de Claudinei e Lucas Siqueira.


Fonte: Gazetaweb.com

Tags: crb é o segundo na lista de cartões vermelhos na série b