Bom desempenho

Chamusca elogia postura do CRB contra o Brasil de Pelotas: 'Tá ficando cascudo'

Técnico exalta atuação do time regatiano, sai em defesa de Lucas Abreu e exalta também as qualidades de Felipe Ferreira.

12/09/2019 por Jean Nascimento

O técnico Marcelo Chamusca rasgou elogios ao falar da atuação do CRB na noite dessa terça-feira (10), contra o Brasil de Pelotas, no Estádio Rei Pelé. Para o treinador, o Galo mostrou que vem amadurecendo e correspondeu suas expectativas ao fazer um jogo de imposição.

"Aumentamos o nosso nível de concentração, tivemos ambição, mesmo quando o jogo estava 1 a 0, 2 a 0, e depois fomos buscar o terceiro gol e eu sempre falo que na competição você vai criando maturidade. Hoje, com esses resultados adversos, essas situações que aconteceram, o time tá ficando cascudo e tá criando maturidade. Uma prova disso foi a nossa reposta ao gol do adversário e, ao invés de nos abatermos, colocamos a bola no meio e fomos buscar o terceiro gol", disse o comandante regatiano.

Mesmo com um bom primeiro tempo, o Galo novamente teve uma baixa na etapa final, principalmente no início dela. O treinador falou sobre a situação e ressaltou o porquê. "O que eu vejo onde estamos pecando é que quando a gente começa a baixar a intensidade, quando estamos ganhando, a gente impõe que o adversário saia em cima de você. O cara que entra com a bola é preciso pressionar e é nisso que a gente peca, nós ficamos olhando e isso faz com que o adversário cresça em uma parte do jogo".

"E aí não é uma variável que entra apenas a parte emocional e de liderança, aí entra a parte tática, física e técnica. Nós temos mais dificuldades de sair jogando quando estamos pressionado do que quando não temos pressão e foi o que falei para eles no vestiário: não podemos baixar a intensidade quando está 2 a 0, não podemos demonstrar passividade ao adversário", completou Chamusca.

Sobre a expulsão do volante Lucas Abreu, o técnico alvirrubro discordou. "Seria uma falta nossa, onde o adversário receberia um cartão amarelo, e o Lucas acabou largando o braço, e é uma situação às vezes instintiva. Com certeza absoluta, a intenção dele foi se soltar e não dar cotovelada, mas, pelo movimento do braço, o juiz foi muito rigoroso, poderia ter dado amarelo, mas ele interpretou que foi um lance para expulsão", analisou o treinador.
O camisa 10 regatiano, Felipe Ferreira, fez outra boa exibição com um gol e uma assistência e o técnico do CRB rasgou elogios ao meia. "É um jogador extremamente qualificado, com um poder de finalização muito interessante e faz uma função que desorganiza a defesa adversária. É um extremo que tem características de fazer movimentos por dentro e criar essas possibilidades".

"Agora, é um atleta jovem e que sente quando é cobrado, quando não consegue render fica cabisbaixo e a gente precisa conversar com ele. Fisiologicamente, ele é um jogador que tem dificuldade numa sequência de jogos, é uma questão individual do atleta. Por isso que em alguns jogos optei por outro atleta em detrimento a ele", comentou o técnico do Galo da Praia, Marcelo Chamusca.
Na próxima rodada, o Regatas enfrenta o Coritiba, na capital paranaense e o comandante alvirrubro quer manter a fama de visitante indigesto. "Agora é focar no Coritiba, nosso próximo adversário. Nós temos a fama de visitante chato e em todo canto que nós vamos o adversário se preocupa porque sabe que temos uma imposição e uma estratégia bem montada. Agora é ter tranquilidade para recuperar os jogadores nas partes emocional e física", finalizou.


Fonte: Gazetaweb.com

Tags: chamusca elogia postura do crb contra o brasil de pelotas: 'tá ficando cascudo'