ACP um marco do progresso

Associação Comercial de Penedo. Misto de história, cultura e do empreendedorismo

Para um comércio pujante, um pujante prédio.

05/09/2019 por Por Raul Rodrigues
arquivo CPA

A cidade do Penedo/AL tem como registro do seu maior ao grande desenvolvimento a construção do Prédio da Associação Comercial marco de um comércio pujante, por meio dos comerciantes da terra, que tiveram que demonstrar ser um grupo forte, tanto nas decisões econômicas e sociais, quanto politicamente falando, com a capacidade de conduzir, as grandes questões conectadas aos interesses do município.
         
E, em 1883, foi formado o Instituto Comercial Penedense, que apesar de ter sido de curta duração, serviu de entusiasmo para a criação da Associação Comercial de Penedo (ACP), fundada no final do século XIX (1899). A criação foi objetivando para bem demonstrar o seu alto e digno trabalho pelas nobres causas Penedenses.
         
Em 1930, o Governo Municipal (então Prefeito JÚLIO DA SILVA COSTA – Partido Democrata), publicou o Decreto nº 1835, de 06 de agosto de 1930, favorecendo à Associação com isenção de impostos, viabilizando desta maneira a aquisição do terreno, e, além disso, JÚLIO concedeu outros favores especiais para a construção do referido empreendimento. Fato esse concretizado em 1935, quando o dinâmico Sr. AGEMIRO CAVALCANTE (Administrador de Obras), foi o presidente da ACP, Concluindo então, a magnífica Sede própria edificada.
         
O monumental prédio da Associação Comercial de Penedo (ACP) é um excelente exemplar da arquitetura da primeira metade do século XX, em estilo Art Déco (expressão de origem Francesa, originada da abreviação de Arts Décoratifs, ou seja, Arte decorativa), possuindo uma alta torre em quatro faces, com o relógio de conotação londrina do Big Ben, que passou a ditar a hora da cidade de Penedo, com suas altas badaladas, que ressoavam por todo o comércio e em grande área do município. Sem dúvida, um símbolo de poder, expressando a força da classe na sociedade Penedense de todos os tempos áureos. Hoje já não toca mais.
          
O prédio segue essa arquitetura fazendo todo o sentido, visto que na Europa o Art Déco estava no seu auge. Esse tipo de arquitetura traz quase sempre uma marca como destaque, mesmo que exista a ausência de muitos detalhes supérfluos. E os detalhes que existem são entalhes que buscam a geometrização dos planos.

Esse tipo de arquitetura foi criado pouco depois da Iª Guerra Mundial, indo até a década de 30, muito interessante, pois, queria se desvincular do ecletismo, neoclassicismo e modernismo que estavam em voga naquela época. Tratava de um movimento exclusivo de grandes centros urbanos (Nova York, Paris, Londres, Detroit e Miami, principais cidades que receberam o Art Déco), mesmo assim, Penedo (AL), a nossa joia do Baixo São Francisco estava lá, firme e forte, recebendo influências que “pertenciam” às grandes urbes.
        
No local em que a ACP foi erguida, residia o Sr. LARANJEIRAS, que teve sua casa demolida para a construção da bela edificação, cuja planta, havia sido elaborada pelo Penedense AURÉLIO PHIDIAS, e cuja construção fora administrada pelo Sr. ADEMÁRIO BELO, onde a execução do serviço de estuque e revestimento, contou com o apoio do competente construtor (Pedreiro) Sr. ZECA AMARELO.
      
A citada associação teve uma presença atuante na vida da municipalidade Penedense, sempre se envolvendo em questões polêmicas e/ou fatos reais, o que serviu para mostrar que a Associação (ACP) sempre foi uma força viva a favor da comunidade.
         
Há alguns anos, um espaço foi cedido ao SEBRAE/AL para executar o Projeto Empreender, em parceria com Federação das Associações Comercias do Estado de Alagoas, unido aos comerciantes de Penedo, com a finalidade de aumentar a atuação da classe como segmento primordial da sociedade local.


Fonte: correiodopovo-al.com.br - com informações da internet.

Tags: associação comercial de penedo. misto de história - cultura e do empreendedorismo

Galeria de fotos