Números das prisões

AL foi o segundo estado com maior nº de presos em operação contra membros do PCC

Luta contra o crime. Mas dos PMs e dos PCs.

16/08/2019 por Raíssa França com Daniel Paulino*

Alagoas foi o segundo estado com maior número de presos durante uma operação realizada em todo o país que buscava prender integrantes de organizações criminosas. Em uma coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (16), na sede do Ministério Público, o coordenador do Gaeco, Hamilton Carneiro, concedeu mais detalhes sobre a ação realizada nessa quinta-feira (15).

Segundo Hamilton, ao todo foram 31 presos no estado. Do total, 26 foram presos referentes a operação nacional e cinco em decorrência de investigações e iniciativas locais. “Esses cinco também estavam ligados com facções criminosas”, disse.

Dos 42 mandados de prisão, 16 não foram cumpridos em Alagoas. Os acusados já são dados como foragidos. “Maior parte destas organizações criminosas estavam concentradas na cidade de Matriz do Camaragibe, mas se alastrava por todo o litoral norte”, explicou Hamilton.

Além das prisões, foram apreendidas três armas de fogo, sendo uma pistola e dois revólveres, entorpecentes e materiais ilícitos.

Hamilton destacou não ter dúvidas de que nessa operação nacional Alagoas teve o melhor resultado. “Conseguimos alcançar resultados que causaram um abalo nessas organizações criminosas que atuam no estado”.

Operação Mulungu

De acordo com o delegado Gustavo Henrique, responsável pela Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DNARC), foram cinco pessoas presos.

"Quando começamos as investigações de organizações criminosas que atuavam no litoral norte, percebemos que o Gaeco também estava investigando  essas mesmas quadrilhas e a partir daí alinhamos para e ajustamos junto com o MP para que as operações pudessem ocorrer no mesmo dia", enfatizou Gustavo Henrique.

*estagiário sob a supervisão da editoria


Fonte: cadaminuto.com.br

Tags: al foi o segundo estado com maior nº de presos em operação contra membros do pcc

Galeria de fotos