Velhas raposas dentro das tocas

Depois de condenações em 1ª instância políticos penedenses silenciam...

Toledo e Beltrão julgam desnecessárias as explicações para o povo. Seria mesmo?

15/08/2019 por Por Raul Rodrigues

Depois das condenações em primeira instância disponibilizadas pelo site do Ministério Público Estadual – MPE/AL – as duas maiores lideranças do município de Penedo-AL, recolheram as suas as suas asas, para o púbico fizeram o silêncio dos inocentes.

Sabemos que os valores ditos nos dois procedimentos jurídicos não seriam de montantes significativos se comparados com os dos últimos acontecimentos na política nacional. Mas o valor ou volume do dinheiro não é o que caracteriza ato ilícito, mas sim a ação danos ao erário municipal. E neste viés a justiça está corretíssima ao aplicar a lei.

Também não seriam tais valores, cerca de R$ 200.000,00(duzentos mil reais) que iriam influenciar a Alexandre Toledo e seus secretários a se desviarem de conduta moral legal e ética, como também seriam R$ 100.000,00(cem mil reais) que levariam a Március Beltrão a cometer deslize que comprometesse a sua carreira política ainda em crescimento. Pelos valores definiríamos como atos de burocracia confusa. O que de forma alguma deveria passar despercebida pelo MP/AL.

Agora, o silêncio sepulcral sobre o assunto por parte dos dois líderes dos últimos vinte e quatro anos se sucedendo por entre mandatos é como se tratasse de fato irrelevante, mesmo em se tratando de caminho aberto para futuras condenações irreversíveis. É uma demonstração de desprezo aos dois fatos por serem de pouca relevância para o eleitorado de Penedo.

Ambos cantam: “tou nem aí”!


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: depois de condenações em 1ª instância políticos penedenses silenciam...