Despesas pagas por quem?

Comitiva de Renan Filho custa mais de R$ 70 mil em diárias para viagem à China

Valores podem superar a casa dos R$ 100 mil, já que despesas com voos, deslocamento e hospedagem não foram divulgados

10/07/2019 por Carlos Nealdo

O governo Rena Filho concedeu diárias no valor de R$ R$ 6.050 ao secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael de Góes Brito, para viagem à China, onde uma comitiva do Executivo participa de uma missão entre os dias 17 e 28 deste mês. A autorização do recurso, que tem ônus para o erário, foi publicada na edição desta quarta-feira (10), do Diário Oficial do Estado.

Rafael Brito - que chefia a delegação - é um dos sete secretários de governo que embarcam na chamada "Missão China 2019". Além dele, participam da viagem os secretários Mozart Amaral (Transporte e Desenvolvimento Urbano), Maurício Quintella Malta Lessa (Infraestrutura), George Santoro (Fazenda), Fabrício Marques Santos (Planejamento, Gestão e Patrimônio), Enio Lins de Oliveira (Comunicação) e Gustavo Ressurreição Lopes (presidente do Instituto do Meio Ambiente).

Embora ainda sem valor de diárias, o Diário Oficial desta quarta-feira traz ainda os da secretária Especial do Tesouro Estadual, Renata dos Santos, da chefe de gabinete da secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Paula Tereza maia Couto Spier, e da servidora Cecília Limia Hermann Rocha, que foram autorizadas a se afastarem do cargo para integrar a missão também com ônus ao erário.

Autorizada pelo decreto nº 65.970, de 22 de maio deste ano, a "Missão China" deve contar ao todo com a participação de 12 representantes do governo de Alagoas, entre eles o governador José Renan Vasconcelos Calheiros Filho (MDB). "Esta missão terá como objeto apresentar aos investidores chineses projetos estruturantes e prioritários através de visitas institucionais à China, para fomentar o desenvolvimento econômico do Estado de Alagoas, sendo prevista para sua realização no início do mês de julho do ano em exercício", justificou o governador no decreto.

A Gazetaweb solicitou do governo de Alagoas os custos totais da viagem, mas até o momento, não obteve resposta. Em cálculos feito pela reportagem, se cada uma dos doze integrantes receber o mesmo valor das diárias repassadas a Rafael Brito, o custo somente com este item atingirá R$ 72,6 mil. Além disso, gastos com passagens devem atingir R$ 158,3 mil - levando-se em conta o preço mais baixo em voo comercial entre Maceió-Xangai-Maceió, consultado pela reportagem nesta quarta-feira, em duas companhias aéreas.

Somadas, diárias e passagens aéreas atingem R$ 230,9 mil - o equivalente a 231,3 salários mínimos. Não estão incluídos nos cálculos o valor da hospedagem da comitiva, nem gastos com deslocamentos, já que a chamada missão prevê visitas às cidades de Beijing, Linyi, Xangai, Mantong e Fuzhou, na província de Fujian.

A missão alagoana à China é consequência da visita feita ao governo do Estado pela cônsul-geral da China no Nordeste, Yan Yuqing, e empresários daquele País, no dia 5 de abril. Na ocasião, foram apresentadas as potencialidades do Estado, as áreas com maior necessidade de investimentos e a proposta da missão técnica do Governo de Alagoas à China.

Nós temos interesse em criar em nosso Estado uma comunidade chinesa de investidores", disse à época Renan Filho. "Temos certeza que da China traremos mais recursos para o nosso Estado", emendou Rafael Brito, o primeiro da comitiva embolsar as diárias.


Fonte: gazetaweb.globo.com

Tags: comitiva de renan filho custa mais de r$ 70 mil em diárias para viagem à china