A causa e os efeitos da Braskem

CPRM x Braskem na visão de Alfredo Gaspar e Ricardo Melro

Visão jurídica e técnica na busca da solução

11/05/2019 por Ricardo Mota

“A Braskem diz que vai confrontar o laudo da CPRM com outros, independentes, contratados por ela. Ora, qual laudo pode ser mais independente do que o da CPRM?” (Ricardo Melro, defensor-geral do Estado).

“Nós acreditamos, e dissemos isso bem antes, no trabalho da CPRM, fosse qual fosse o resultado do laudo” (Alfredo Gaspar, procurador-geral de Justiça).

Os dois são os convidados do Ricardo Mota Entrevista desta semana (domingo, às 10h30) e contam as pressões que sofreram por causa da Ação Cautelar, impetrada pelas duas instituições contra a Braskem quando havia apenas indícios de que a mineração era a causa verificados no Pinheiro, Mutange e Bebedouro.

“Muita gente, inclusive do Judiciário, nos acusou de precipitação, principalmente por nós tínhamos apenas indícios. Mas os próprios resultados obtidos nas decisões dos magistrados mostram a justeza do nosso pleito”, ressalta o PGR.

Já o defensor-geral observa que o cuidado das duas instituições “sempre foi com as pessoas, com as populações atingidas. Nós consideramos a atividade econômica importante para o estado, não queremos fechar a Braskem, mas precisamos proteger primeiramente os cidadãos. Foi o que fizemos”.

A entrevista com os dois, é importante destacar, se deve também ao fato de que pela primeira vez Defensoria Pública e Ministério Público Estadual atuam  conjuntamente numa ação desse porte.

Como isso está sendo possível?

É conferir.

Ricardo Mota Entrevista

Domingo, às 10h30, na TV Pajuçara

Convidados: Alfredo Gaspar, procurador-geral de Justiça, e Ricardo Melro, defensor-geral do Estado


Fonte: tnh1

Tags: cprm x braskem na visão de alfredo gaspar e ricardo melro