Esportes

Classificação na Libertadores e vantagem na decisão: Cruzeiro supera "maratona" em um mês

Adiamento do jogo com o Lara impôs ao Cruzeiro uma partida a cada três dias em um mês: Raposa venceu todas, avançou na Libertadores e inverteu vantagem do rival na final do Mineiro

15/04/2019 por Por Diogo Finelli — de Belo Horizonte

Enfim, um respiro! Depois de um mês, o Cruzeiro terá uma semana livre de jogos para um pouco de descanso e foco total na finalíssima. A vitória de 2 a 1 sobre o Atlético-MG encerrou uma sequência de nove jogos em 29 dias, ou seja, a equipe de Mano Menezes entrou em campo a cada três dias nesse período. E o time chega até a "semana livre" com o dever mais do que cumprido, uma vez que venceu as nove partidas que disputou. Foram seis duelos pelo Campeonato Mineiro e três pela Copa Libertadores. A performance cruzeirense fez com que o time confirmasse a classificação para as oitavas de final da competição sul-americana e invertesse a vantagem do rival Atlético-MG na decisão do Estadual.

A causa para essa "maratona" de jogos foi o adiamento do jogo contra o Deportivo Lara-VEN, que não conseguiu deixar a Venezuela para jogar no Brasil pela Copa Libertadores. Desta forma, a partida, antes marcada para o dia 13 de março (uma quarta-feira), e que chegou até a ser remarcada para o dia seguinte, acabou adiada para o dia 27 daquele mês. A semana em que o duelo aconteceu era justamente a que a Raposa teria livre para um "respiro" no calendário.

Nas nove vitórias que colheu entre 16 de março e 14 de abril, o Cruzeiro marcou 26 gols e sofreu apenas três (dois contra o América-MG e um contra o Atlético-MG). Os nove triunfos ajudaram o time cruzeirense a chegar à sequência atual de 11 vitórias na temporada. Vale lembrar que o Cruzeiro é o único time das Séries A e B do Campeonato Brasileiro que está invicto em 2019.

Líder do Grupo B, 100% de aproveitamento e classificado na Libertadores

Entre março e abril, o Cruzeiro atuou três vezes pela Copa Libertadores. Antes, o time havia estreado na competição com vitória de 1 a 0 sobre o Huracán-ARG, no estádio El Palacio, em Buenos Aires, na Argentina. Com outros três triunfos, sendo dois no Mineirão (2 a 0 sobre o Deportivo Lara-VEN no jogo remarcado, e 4 a 0 sobre o Huracán) e um como visitante (1 a 0 sobre o Emelec, no estádio George Capwell, em Guayaquil, no Equador), a Raposa definiu com antecipação a sua situação na competição.

Com 100% de aproveitamento (somente os paraguaios Cerro Porteño e Libertad estão na mesma condição), e restando duas partidas para fazer pelo Grupo B (contra o Deportivo Lara, na Venezuela, e o Emelec, no Mineirão), a equipe de Mano Menezes garantiu não só a classificação para as oitavas de final, como também a primeira colocação da chave. Com isso, o time cruzeirense agora mira terminar com a melhor campanha entre os primeiros colocados, para poder assim decidir os mata-matas (das oitavas até a semifinal, caso avance até lá) sempre em casa. Vale lembrar que a decisão da Libertadores será em jogo único a partir deste ano (a final desta edição será em Santiago, no Chile).

De terceiro colocado a um empate do título do Campeonato Mineiro
No Estadual, a Raposa iniciou a "maratona" entre março e abril na terceira colocação, com dois jogos a disputar ainda pela fase de classificação. Com duas vitórias (3 a 0 sobre o Tupi, em Juiz de Fora, que, inclusive, rebaixou o Galo Carijó; e 3 a 0 sobre a Caldense, no Mineirão), combinadas a dois tropeços do América-MG, a Raposa terminou a primeira fase na segunda colocação, atrás apenas do rival Atlético-MG.

Nas quartas de final, o time não tomou conhecimento do Patrocinense e, em jogo único disputado no Mineirão, goleou por 5 a 0, com gols de Fred, logo aos sete minutos, e de Rodriguinho (2) e Marquinhos Gabriel (2).

Nas semifinais, o adversário foi o América-MG. Por ter feito melhor campanha na fase de classificação, o Cruzeiro jogava pelo empate na soma dos resultados dos jogos de ida e volta. Mas o time cruzeirense não usufruiu disso e venceu as duas partidas.

No Independência, vitória de 3 a 2 no duelo de ida. Os três gols da Raposa foram marcados pelo atacante Fred.

No duelo de volta, o Cruzeiro não deu chances para o Coelho: 3 a 0, com gols de Fred, Léo e Rafinha.

Veio a primeira partida da final do Campeonato Mineiro, a última da "maratona" entre março e abril. Desta vez, a Raposa atuava primeiro em casa, no Mineirão, e entrou em campo ciente da necessidade de inverter a vantagem do rival Atlético-MG, que fez melhor campanha na fase de classificação. Com gols de Marquinhos Gabriel, no primeiro tempo, e Léo, na segunda etapa, o time de Mano Menezes venceu por 2 a 1, e agora joga pelo empate no próximo sábado, ás 16h30 (de Brasília), no Independência, para conquistar, de forma invicta, o bicampeonato mineiro.


Fonte: https://globoesporte.globo.com

Tags: classificação na libertadores e vantagem na decisão: cruzeiro supera "maratona" em um mês