Evasão para outras escolas

Por quem os sinos dobram? Pela Escola Estadual Comendador José da Silva Peixoto.

O Estadual perdeu seus atrativos: equipe de educação física, professores efetivos e com 40 horas e o glamour dos vestibulares.

31/01/2019 por Por Raul Rodrigues

Depois de ser o centro de referência escolar e estudantil para o estado de Alagoas, como a maior escola em quantidade de alunos e na qualidade dos formandos, a antiga Escola Normal Rural de Penedo, depois Colégio estadual Comendador José da Silva Peixoto, e atual Escola Estadual Comendador José da Silva Peixoto, chega ao seu Gran Finale pela falta de alunos matriculados, professores efetivos e com dedicação exclusiva – 40 horas com salário digno – levando à exaustão aos que ali ainda se encontram.

É uma crônica da morte anunciada.

Razões para tal:
Evasão escolar para o IFAL e Ernane Mero, a primeira com profissionais bem remunerados e de reconhecida dedicação e saber, e a segunda por reunir a qualificação de escola em tempo integral para onde os pais estão levando seus filhos e filhas pela comodidade do dia inteiro na escola. Neste caso, não salientamos a qualidade do ensino como meta. A escolha recai pelos pais diminuírem despesas com a feira do lar.

O Estadual dos anos 70/80/90 com 81 turmas e 3,5 mil alunos, encontra-se reduzido a 26 turmas com cerca de 800 alunos.

Do seu quadro funcional contam-se nos dedos os professores efetivos e de 40 horas. Quem se divide por entre duas ou mais escolas não pode render o melhor da sua c capacidade. Quem ganha salário de sobrevivência não pode produzir o seu melhor.

Diante de tais fatos constatados, somente nos resta concluir: por quem os sinos dobram? Pelo Estadual!
 


Fonte: correiodoppovo-al.com.br

Tags: por quem os sinos dobram? pela escola estadual comendador josé da silva peixoto.

Galeria de fotos