SAÚDE

Rede municipal perdeu 10% dos médicos em cinco anos

11/01/2019 por William Cardoso e Regiane Soares

Nos últimos cinco anos, a rede pública de saúde municipal de São Paulo perdeu 1.419 médicos, cerca de 10% do total de profissionais que trabalham na cidade.

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde obtidos via Lei de Acesso à Informação, em setembro de 2013 eram 13.974 profissionais trabalhando nas unidades de saúde da capital. Já em setembro de 2018, havia 12.555 médicos. Em média, a rede municipal perdeu quase um médico por dia.

Os dados se referem às gestões Fernando Haddad (PT) e João Doria-Bruno Covas (PSDB). Os números incluem os médicos contratados diretamente pela prefeitura e os que foram admitidos pelas OSs (organizações sociais) que administram unidades de saúde. Mas se considerados apenas os contratos diretos, a queda no número de médicos foi maior: 27%. Enquanto que em setembro de 2013 havia 6.652 profissionais da administração direta, em setembro de 2018 eram 4.842. Ou seja, uma redução de 2.404 profissionais nos últimos cinco anos.

A Secretaria Municipal de Saúde, sob a gestão Bruno Covas (PSDB), disse que "o número absoluto de médicos não traduz a capacidade da rede em ofertar serviços", sejam consultas ou exames. Sobre a falta de pediatra na UBS Maria Cecília Ferro Donnangelo, a pasta disse que a unidade tem três pediatras, mas no momento somente um faz atendimento. Disse ainda que vai chamar médicos do concurso em aberto.

A assessoria do ex-prefeito Fernando Haddad (PT) disse que a redução de médicos se deu pelo "pouco interesse" deles em trabalhar na periferia da cidade, "ainda que o salário oferecido fosse atraente".

A assessoria do ex-prefeito João Doria (PSDB), atual governador do estado, disse que o tucano "sempre colocou a saúde como prioridade quando esteve à frente da Prefeitura de São Paulo".


Fonte: https://www.agora.uol.com.br

Tags: rede municipal perdeu 10% dos médicos em cinco anos