As Armadilhas por vezes ficam secas

Os três As da política penedense para 2019. Armações, Armadilhas e Arrumações II.

Não é muito comum se usar armadilhas para uma população. Ela normalmente assisti.

22/12/2018 por Por Raul Rodrigues

O A de Armadilhas.

Ronaldo Lopes vem contando com todas as possibilidades de montar armadilhas disponibilizadas pela caneta da prefeitura, da sabedoria do clã dos Beltrão, do apoio incondicional do governador Renan Filho, e, de todos os ensinamentos de cadafalso experimentado e vencido por Rena Calheiros, o Rei do senado dos tempos atuais. Já desmontou uma inoportuna “passagem molhada” existente em seu caminho usando tubulação submersa para que a ninguém seja dado o ângulo visual do que aconteceu. Aliás, ninguém viu ouviu, aliás, ninguém percebeu o som da máquina tilintando o conserto da orquestra em “O Despencar do Arauto”!

Alexandre Toledo se manterá frio e calculista como sempre o defini de estrategista, obedecendo à ordem do tempo e do vento como médico parteiro, mesmo tendo experimentado a experiência de que nos tempos atuais isto lhe custou uma derrota. Mas com as novas tecnologias – redes sociais – marcará presença sempre como um sinônimo de quem continua muito vivo para quem sabe ler apenas as imagens. Hoje muitas delas são Fake News. Continua um excelente estrategista, e para os tempos atuais praticando esgrima.

Francisco Souza guerra – Tico – não é dado ao preparar armadilhas. Prefere o corpo-a-corpo qual uso da toga nos tribunais, onde a verve linguística substitui arapucas que por vezes prendem a presa, mas nunca para o sempre. Prefere vê-la à sua frente para como a velha águia romper as mudanças necessárias ás suas armas com a substituição do novo bico e garras, sabendo que a sua presa tem que saber que o tamanho do prêmio é o tamanho do risco. Não é afeito a atos dentro de esgotos mesmo sendo diretor interino do SAAE. Ele prefere a cristalinidade da água, o seu gosto insípido, e do cheiro do inodoro. Foi feito para o olho-no-olho.

Carlos da Educação prefere usar os ensinamentos da Bíblia e não as armadilhas humanas. Sabe que a defesa dos ímpios é espada do criador. Prefere rever conceitos e aplicar o conhecimento da razão misturada á emoção, muito embora saiba que nem todos que foram jogados aos leões caso de Daniel conseguiram se salvar. E na política quem não evita os leões dificilmente sairá livre do Coliseu humano.
 


Fonte: correiodoppovo-al.com.br

Tags: os três as da política penedense para 2019. armações - armadilhas e arrumações ii.

Galeria de fotos