O primeiro A é de Armações

Os três As da política penedense para 2019. Armações, Armadilhas e Arrumações!

As armações são os primeiros indicativos aos olhos dos dos eleitores a cada nome.

22/12/2018 por Por Raul Rodrigues

A política penedense começou o ano de 2019 como nunca d’antes acontecera. A campanha para prefeito de 2020 em pleno vapor dentro de cada metodologia de cada pré-candidato. Todos já estão atentos e antenados. 

Se não vejamos o primeiro A.

Armações → as armações começaram a ser utilizadas para se mostrar o jogo de cena de cada um. Todos têm jogado as suas nuances demonstrando serem espelhos e vitrines para as pessoas – eleitores – que não dispensam as suas observações sobre fatos.

Ronaldo Lopes rompendo barreiras e se mostrando o Cavaleiro Sem Cabeça sempre protegido pelo seu Kilt – espécie de saia escocesa – prenunciando que sua decisão em ser pré-candidato é caminho sem volta. Pelo menos ele é cético e certo de que será candidato.

Alexandre Toledo sempre armando as suas investidas provocantes ante aos olhares de quem faz política em Penedo, tentando passar a “imagem plena” da sua fortaleza eleitoral, o grupo, hoje grupelho, sua “inabalável” credibilidade, que não mais ecoa como d’antes entre as mais destacadas classes sociais de Penedo, e que somente voltará ao palco dos comícios se conseguir um “hemovotos” – banco de votos – pois sozinho não está a ouvir as vozes das ruas. Pode ser forte se lhe for fortalecido o banco de notas.

Francisco Souza Guerra, Tico, ao se mostrar capacitado pelas obras realizadas entre patrimônio físico e humano – tem adquirido reconhecimento nas duas áreas – e mesmo sendo visto como um “mal necessário” cresce mais que os inchados com sinais claros de que será buscado como candidato e não mais como pré-candidato.

Carlos da Educação um nome naturalmente desfilando na montanha russa, altos e baixos, com visão ainda translucida sobre o lugar a ocupar. Dentre os pré-candidatos o que mais deve ser procurado para servir de “hemovotos” – banco de votos – renovando o histórico de 2016. Pode chegar forte se ousar ser determinado.

Dos Andrade espera-se uma chama mantida acesa pelos votos do Bola para deputado estadual, mas que tem que determinar em quais áreas vai querer atuar. Pode fazer coro em dois palcos ou partir em definitivo para o último voo solo da carreira de Cidoca. Se unirem a bons nomes pode ser determinante para o sucesso de campanha vitoriosa. Se enxergar pelo ângulo agudo do ego, transformará o apoio em arestas futuras apontadas para si. 
 


Fonte: correiodoppovo-al.com.br

Tags: os três as da política penedense para 2019. armações - armadilhas e arrumações!

Galeria de fotos