Cine São Francisco

Quem viveu aprendeu; quem não viveu se perdeu no tempo e no espaço.

O cinema sempre será uma das melhores formas de se levar cultura ao povo.

23/11/2018 por Por Raul Rodrigues

Penedo tinha a melhor educação do baixo São Francisco. Isso é indiscutível.

Penedo tinha a melhor saúde do baixo São Francisco. Isto é indiscutível.

Penedo tinha o maior e melhor cinema do Norte Nordeste. Isto é indiscutível. O Cine São Francisco!

Mas qual a contribuição do Cine São Francisco na cultura do povo ribeirinho? O cinema ainda hoje é considerado a sétima arte. Um infinito meio de levar cultura e história aos povos. As películas – filmes – projetadas nas telas dos cinemas Cine Penedo e Cine São Francisco nos anos 60/70 meados de 80 eram divididas em duas categorias: da história universal – os épicos sobre Roma, Atenas, Esparta, os clássicos Bem-Hur e Os Dez Mandamentos, as narrativas sobre a destruição das terras dos territórios ocupados pelos indígenas – os cowboys com John Wayne que contavam as histórias das conquistas (invasões) das terras dos peles vermelhas, navajos, Dakotas, as sagas dos Faraós, a bravura do Velho Oeste, e as ficções da época com a interminável série do Homem de Seis de Dólares na TV.

O cinema é uma fonte infinita de cultura, e à época o Cine São Francisco era a referencia da sétima arte para Penedo, Neópolis, Santa do São Francisco, Piaçabuçu, Igreja Nova, transpirando a moda das capitais, Maceió e Recife, Aracaju e Salvador.

A cultura transmitida pela sétima arte só pode mensurada por quem teve a oportunidade de assistir as maiores películas cinematográficas nos cinemas de Penedo. Dentre eles o Cine São Francisco!

 


Fonte: correiodoppovo-al.com.br

Tags: quem viveu aprendeu; quem não viveu se perdeu no tempo e no espaço.