O voto mais barato do mundo

Como atender a pleitos coletivos se o povo prefere pedir “ajuda”

Brasileiros vendem os votos para viverem no intenso abandono

14/11/2018 por Por Raul Rodrigues

Sempre foi uma luta de o CPA escrever editoriais sobre a fragilidade que recai sobre o povo o fato de este mesmo povo viver a pedir migalhas de forma pessoal aos senhores políticos. A compra de votos se dá durante todos os dias e durante os quatro anos dos mandatos dos senhores políticos.

O povo perde tudo porque pede pouco!

Tornou-se uma cultura de parte da população brasileira viver das migalhas que os senhores vereadores, deputados estaduais, federais e senadores espalham pelos quatro cantos do país as ajudas de todos os tipos. O eleitor mente para mentir, e o politico mente ao lhe atender. É o mal destes últimos trinta anos.

Prefeitos, governadores e até presidentes da república já sabem quem são os saltimbancos rotineiros dos locais por onde passam os políticos. São viciados em pedir e trair. Pois pedem tanto e a tantos que não podem sequer erem fiéis aos seus infiéis representantes políticos.

Quando vejo uma rua sem pavimentação, sem saneamento público, praças abandonadas, postos de saúde com falta de medicamentos, salas de aulas caindo, tetos de escolas ao chão, professores reclamando de baixos salários, e os políticos de carrões e belas viagens pelo exterior, entendo: os meios justificam os fins.


 


Fonte: correiodoppovo-al.com.br

Tags: como atender a pleitos coletivos se o povo prefere pedir “ajuda”