Mundo

Grupos anti-aborto ganham força; maconha é legalizada em mais estados

Ativistas fizeram campanha intensiva por candidatos contrários ao aborto em estados onde os republicanos tiveram suas mais expressivas vitórias

08/11/2018 por Redação

Os conservadores contrários ao aborto conseguiram importantes vitórias nas eleições desta terça-feira (6) com o aumento da bancada no Congresso, a eleição de governadores contrários à interrupção da gravidez e a aprovação de medidas que restringem a prática.

No Senado, os republicanos conquistaram três assentos democratas. Josh Hawley (Missouri), Mike Braun (Indiana), e Kevin Cramer (Dakota do Norte) são todos contra a prática.

A vitória dos três poderia facilitar, por exemplo, a aprovação de juízes na Suprema Corte que flexibilizem as proteções legais contidas no marco jurídico Roe vs Wade, de 1973, que incluiu o direito a aborto na 14ª emenda constitucional.

Ele prometeu -e entregou- medidas que atendem às prioridades desse grupo, entre elas nomear conservadores para a corte.

Os ativistas fizeram campanha intensiva por candidatos contrários ao aborto em estados onde os republicanos tiveram suas mais expressivas vitórias. Quatro estados ganharam governadores antiaborto: Iowa, Flórida, Geórgia e Ohio.

No Alabama e na Virgínia Ocidental, os eleitores aprovaram em referendos iniciativas que limitam os direitos ao aborto e podem provocar questionamentos à decisão Roe vs Wade.

Em ambos, houve mudança na Constituição estadual para indicar que eles não protegem o direito ao aborto ou requerem recursos para financiar a prática.

A segunda emenda da Constituição de Alabama também dirá que apoia os direitos de bebês que não nasceram, conferindo a eles proteções constitucionais.

Mas os ativistas pró-aborto tiveram uma vitória no Oregon, os eleitores rejeitaram proposta que proibiria programas de saúde que recebem dinheiro público de cobrir aborto.

A questão foi uma das polêmicas abordadas nas 155 consultas populares. A outra foi a maconha, aprovada para uso recreativo no Michigan e fins medicinais em Utah e Missouri. A Dakota do Norte rejeitou a legalização da erva.

Já os eleitores de Arkansas e Missouri aprovaram o aumento do salário-mínimo nos próximos anos.


Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br

Tags: grupos anti-aborto ganham força; maconha é legalizada em mais estados