Policial

Justiça faz audiência para ouvir réus em batida entre van e ônibus

Audiência será nesta quarta-feira (7) no Fórum Criminal de Itapetininga. Motorista da van e do ônibus escolares foram denunciados por homicídio culposo e lesão corporal culposa; acidente foi em novembro de 2017.

07/11/2018 por Por G1 Itapetininga e Região

O juiz Alfredo Guéringer realizará nesta quarta-feira (7) a audiência de instrução e julgamento dos motoristas envolvidos no acidente entre van e ônibus escolares, que matou uma estudante de 9 anos e deixou 14 feridos, em novembro de 2017, em Itapetininga (SP).

De acordo com o juiz, a audiência será às 15h no Fórum Criminal de Itapetininga. Após ouvir os réus, ele poderá proferir a senteça no final da instrução, em audiência.

Porém, em casos mais complexos, é possível que seja dado um prazo para as partes se manifestarem, e só depois a sentença é dada, em outro dia.

Em setembro, a Justiça aceitou a denúncia apresentada pelo Ministério Público contra os dois motoristas.

O motorista do ônibus escolar, Bruno Soares dias, de 33 anos, e a motorista da van escolar Gisleide Leonel dos Santos de 45 anos, foram denunciados por homicídio culposo e lesão corporal culposa, quando não há intenção.

O inquérito final da Polícia Civil também considerou os dois motoristas responsáveis pelo acidente.

Bruno foi indiciado pela polícia porque além de testemunhas dizerem que o ônibus estava muito rápido na descida, o laudo do tacógrafo digital do veículo apontou que o motorista dirigia a 66km por hora no momento da batida, mais que o dobro permitido na via que é de 30km.

Gisleide foi indiciada porque, segundo o inquérito, ela não seguiu as leis de trânsito como transportar somente maiores de 10 anos no banco da frente.

No caso, a estudante de 9 anos Lívia Stéfanni Fidelis de Freitas, que morreu após o acidente, estava na frente e alguns passageiros estavam sem cinto.

Além disso, a van estava com tacógrafo, mas sem a fita de marcação, por isso a velocidade do veículo não foi confirmada com precisão.

Se somadas as penas, cada um pode pegar de 1 ano e 6 meses a 6 anos de prisão. Das 14 vítimas, apenas três entraram com representação pelo crime de lesão corporal.

Acidente

A batida entre a van e o ônibus escolares aconteceu por volta das 18h. De acordo com a polícia, a criança que morreu estava em uma van que transportava os estudantes de 6 a 10 anos.

Ainda conforme a polícia, a van bateu no ônibus, que acabou colidindo em uma casa. Todos os feridos foram socorridos ao Hospital Regional de Itapetininga.

O pronto-socorro da unidade foi fechado para atendimento exclusivo das vítimas do acidente. Outros pacientes que aguardavam atendimento foram remanejados para unidades hospitalares.

Casa atingida
O casal Adrieli Medeiros Fernandes da Silva e André Micareli, dono da casa onde o ônibus bateu depois de colidir com a van, afirmou na época que não acreditava na fatalidade ocorrida praticamente no portão da residência.

“Terrível demais quando chegamos e vimos a cena do ônibus escolar dentro da nossa casa e a van ao lado com crianças feridas. Que tragédia. Ficamos muito nervosos", relataram ao G1.


Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br

Tags: justiça faz audiência para ouvir réus em batida entre van e ônibus