Gritar é pedido de socorro

Onde se fundamenta o respeito? No grito ou na razão dos fatos?

Gritar é sinônimo do pedido de socorro do que desconhece nem tem cultura suficiente para discutir um assunto.

29/10/2018 por Por Raul Rodrigues

Das muitas discussões temáticas das quais participei ao longo dos meus trinta e quatro anos de militância em educação sempre ouvi perguntas sobre a razão está com quem grita ou quem com quem se fundamenta os fatos. E a resposta sempre esteve em um único lado: com quem se fundamenta dos fatos.

Portanto, gritar nunca significou ter a razão. Pelo contrário. Aos olhos dos sábios pensadores e pesquisadores o grito tende sempre para quem se encontra em meados de perder a razão. Ou com quem não tem defesa para analisar os fatos.

Exigir respeito aos berros, é parte comprovada de quem não detém o saber do que discute. É a tentativa inócua que muitos fazem para buscar inibir, constringir ou intimidar ao interlocutor.  É o despreparo para o exercício do parlamento ou para as grandes discussões no âmbito do conhecimento.

Finalizando, se impor ou tentar se impor à base dos gritos significa muito mais não reunir as características da educação e da cultura par a finalidade dos embates sobre a razão sem a perda da própria razão.

 


Fonte: correiodoppovo-al.com.br

Tags: onde se fundamenta o respeito? no grito ou na razão dos fatos?