Pouca memória falhas graves contra si

Quando os interesses próprios falam mais alto

As mudanças contrárias a interesses próprios geram disparates mentais

24/10/2018 por Por Raul Rodrigues

Não vi de tudo nessa vida como diz um velho ditado e até fazendo parte de uma música que diz “já vi quase tudo nessa vida”, e como o mundo é imenso e a humanidade diversificada entre culturas e etnias diferentes, ninguém chegará ao patamar de puder concluir que viu quase tudo nessa vida.

Porém, contudo, todavia e, entretanto, nos poucos anos de vida já me foi permitido ver, ouvir e assistir a cenas hilárias protagonizadas pelas mesmas personagens que se contradizem exatamente ao pé da letra entre as frustradas defesas dos seus próprios interesses. Por exemplo: assistir a comentários de uma mesma pessoa que se dirigiu a programas de rádio na tentativa de impedir ao radialista ou locutor continuar ao seu programa como se fosse a pessoa a Lei da Imprensa. E hoje vem dizer que Bolsonaro vai acabar com a liberdade de imprensa.

É a comprovada falta de escrúpulos em um mesmo ser humano. Ele poderia sim calar ao radialista, já o novo presidente que não é do seu agrado fará a mesma coisa como se crime fosse. São os ossos do ofício da democracia para quem não sabe o que é democracia.

Como diria o sábio Major Horácio, para os incompetentes “Mateus primeiro os meus depois os teus”!
 


Fonte: correiodoppovo-al.com.br

Tags: quando os interesses próprios falam mais alto