Cada eleitor vendido é menos beneficio coletivo

Política não deve ser meio de vida do político nem do eleitor.

Cada político que se mantém no poder pelo voto comprado menos poder é distribuído entre o povo.

06/09/2018 por Por Raul Rodrigues

Onde se pode detectar o centro dos erros da política no Brasil? Em dois pilares! No político e no eleitor. Os dois estão viciados e absorveram como cultura manterem uma relação promiscua – imoral e suja – para permanecerem no poder de maneira direta e indireta.

Se o político consegue comprar o voto e o eleitor vender, nunca mais teremos alternâncias entre as lideranças podres e manutenção da miséria estará mantida cine dia. Sem data para acabar.

Daí iremos ter sempre os mesmos “posudos” nas ruas, e as mesmas linha de misérias impostas ao povo. Falta de saneamento básico, educação sucateada, saúde matando ao invés de matar, e a segurança se matando na tentativa de conter as mortes de inocentes por assaltos, estupros, sequestros, e latrocínios. Os roubos seguidos de morte.

Se o eleitor não se libertar da tentação de ganhar R$ 50,00 (cinquenta reais) ou R$ 100,00 (cem reais) por eleição, o que denota R$ 0,068 reais por dia, ou R$ 0,139 por dia se contabilizados os valores discutidos nos points da política, e em se considerando o ganho a cada dois anos. Para quatro anos o “ganho” seria a metade do descrito: R$ 0,034 por dia ou R$ 0,068.

Este é o custo beneficio para quem vende o voto.

 


Fonte: correiodoppovo-al.com.br

Tags: política não deve ser meio de vida do político nem do eleitor.