Políticos puros desistiram

Contrariando interesses do topo da pirâmide imoral e corrupta

Os exemplos de políticos puros estão do outro lado da política.

22/08/2018 por Por Raul Rodrigues

A pirâmide é dividia em três partes nunca bem divididas. A primeira que fica em contato direto com o chão – a maior delas composta pelos pobres – a segunda menor que a primeira e maior que a terceira – composta pela classe média – que pouco toca ao solo a não ser pelos que conquistaram tal posição advinda da primeira parte – e a terceira e última, a mais alta de todas composta pela elite econômica – quase sempre originária do sangue e suor da classe pobre geradora das riquezas alheias como mão de obra escrava há dois séculos passados, ou proletária dos dias atuais.

Normalmente teríamos no topo da pirâmide os mais bem educados, mais bem instruídos e por isso mesmo os mais dignos de representar ao povo. Mas o povo é a sua mão de obra de trabalho e de votos. Logo não pode ser privilegiado com direitos nem mesmo de ter voz para denunciar o que falta na classe dominante por ter o poder econômico ou político, ou pior ainda, quando une aos dois.

Mas apropriando-nos do direito de reproduzir não ao pé da letra o que descobriram em ações conjuntas o Ministério Público Federal, Polícia Federal e o juiz Sergio Moro, podemos concluir que as classes média e baixa podem não ter o poder, mas não são podres em caráter e honestidade.

Se isto aos olhos de Deus valer de passagem para o Céu enquanto espírita kardecista nos resta o alento de que aquilo que a justiça dos homens não pune, na outra vida a divina com certeza será cobrada.
 


Fonte: correiodoppovo-al.com.br

Tags: contrariando interesses do topo da pirâmide imoral e corrupta