WhatsApp pode sim derrubar marqueteiros

Será que o WhatsApp vai desempregar os marqueteiros?

Redes sociais põe em linha direta candidato e povo. Mas pode esconder marqueteiros nas respostas.

16/04/2018 por Por Raul Rodrigues

Um fato incontestável nas eleições de outubro próximo é a proliferação dos nomes e ações dos senhores pré-candidatos sem que estejam todos eles assessorados por marqueteiros, os gênios da boa imagem, dos discursos perfeitos e de feitos para os seus patrões. Isto é um fato comprovado pelas redes sociais.

Entretanto, é óbvio que os maiores concorrentes ao cargo de presidente não irão dispensar os caríssimos trabalhos dos senhores da sabedoria em agregar pessoas em torno de uma ideia ou de um projeto de governo que atenda aos desejos de uma maioria que pensa ter sido entendida pelo político.

Na verdade os dados foram estratificados por meio de pesquisas antecipadas em meio ao próprio povo.

Segundo os dados de pesquisas também atuais, os pré-candidatos estão se lançando em meio ao público alvo por meio das redes sociais – caso de Bolsonaro – que ganhou um grande número de aliados que fazem reproduzir suas falas e atos pelo país inteiro nos grupos agregados de admiradores. Mesmo havendo quem conteste tal fato.

Na verdade, poderemos ter nestas eleições um contato direto entre candidato e eleitor que pode vir quebrar o máximo poder dos Senhores dos Anéis, os marqueteiros.

Se isto acontecer, pelo menos os candidatos não poderão mentir tanto quanto antes.
 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: será que o whatsapp vai desempregar os marqueteiros?