publicidade

notícias

07.04.2018 - 20:16   por Por Raul Rodrigues

Um povo sem história é um povo sem presente e sem futuro. Tudo será confuso.

Para quem o conheceu, um inesquecível militar, cidadão e amigo.

Dizem os profundos conhecedores da política que a representação do povo está no parlamento. A pluralidade das classes e as múltiplas opiniões. Mas dizem também os profundos conhecedores da humanidade que um povo sem história é um povo sem presente e sem futuro.

Por isso mesmo perguntamos: quando o parlamento esquece-se desses detalhes estaríamos sendo bem representados?

A nova sede do 11º Batalhão da Polícia Militar de Alagoas em Penedo está prestes a ser inaugurada e se não estivéssemos em meio ao segundo paragrafo deste artigo, uma justa homenagem seria denominá-lo com o alguém que prestou relevantes serviços à Polícia Militar, ao Estado de Alagoas, e se possível ao Brasil. Quem sabe então um militar que reunisse tais realizações em sua história. Seria de fato uma honraria para a Polícia Militar, para o Estado e um reconhecimento do Brasil.

O Major Horácio Augusto Gomes foi capaz de reunir tais feitos por se tratar de um oficial da primeira turma de oficiais formada em Alagoas, por ter servido por longos quarenta anos à briosa Polícia Militar com ficha inteiramente limpa, e ainda por cima tratar-se de um Ex-Combatente da Segunda Guerra Mundial.

Por ter também sido delegado das maiores cidades de Alagoas, Comandante do Batalhão de Santana do Ipanema, e após ter passado pela cidade do Penedo, aqui ter radicado família e os últimos dias da sua vida. E que, diga-se de passagem, que não foram poucos, onde deixou um reconhecimento de toda a sociedade penedense, e um amplo grupo de admiradores – amigos – com quem sempre dividiu a sua experiência, e onde criou os quatro filhos com a Dona Elizete com que casou e onde viveu os melhores dias da sua vida.

Mas a indicação para tal honraria passou pela câmara de vereadores de Penedo que por meio de um de seus membros que não usou da preservação da história de um respeitado militar e da sua destacada ação como membro da Polícia de tantas glórias sem máculas e somente o reconhecimento de todos os companheiros com os quais conviveu deixando a indelével marca do militar quando comandado, e principalmente, quando comandante.

Por todas essas qualidades pergunto então: será que vivemos os melhores tempos da nossa política?

Leia em anexo homenagem da Professora Rosa Menezes de França quando da despeida do Major Hoprácio entre nós.


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: um povo sem história é um povo sem presente e sem futuro. tudo será confuso.

galeria de fotos

comentários

deixe seu comentário

publicidade

facebook

@correiodopovoal

Correio do Povo Alagoas © 2012. Todos os direitos reservados