Desaramento com morte da população

Se o desarmamento está certo, quem está seguro no Brasil?

Chegamos ao fundo do poço entre a vida e a morte

12/03/2018 por Por Raul Rodrigues

A discussão sobre o desarmamento no país ainda é um ponto polêmico entre as opiniões de juristas, especialistas em segurança pública, políticos e em meio à população de modo em geral. Não há consenso das opiniões enquanto a população de inocentes morre a cada dia, mais especificamente na cidade do Rio de Janeiro, onde a Guerra ao Terror está em voga.

É de domínio público da população brasileira que no Rio de Janeiro sobreviver a cada dia é uma meta. A ninguém é dada a certeza de que se pode ir e vir, item determinado pela Constituição Federal, cujas leis encontram-se obsoletas, conflitantes ou ineficientes diante de todas as brechas causais obtidas pelos melhores e maiores advogados do país quando em defesa dos seus afortunados clientes.

Em todas as capitais do Brasil os índices de assassinatos são discutidos pelos órgãos não governamentais do mundo, incluindo-as dentes as cidades mais violentas do planeta. E isto é fato!

Entretanto, nos causa perplexidade vermos e ouvirmos nas televisões ou programas de rádio que uma parte da população ainda apoia a barbárie existente nas chacinas praticadas nos mais diferentes estados da federação.

Chegamos à beira do abismo e uma parcela da população – registre-se grande parcela – ainda não sabe se devemos pular para a morte, ou morrermos pelas balas “perdidas” dos bandidos quase sempre não identificados e não punidos. 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: se o desarmamento está certo - quem está seguro no brasil?