Políticas Públicas só existem em palanques

Afinal até quando a população vai aceitar pagar pela ausência de políticas publicas?

Somos bisnetos das capitanias hereditárias e ainda não nos livramos desse mal.

12/03/2018 por Por Raul Rodrigues

Diga-se de passagem, tudo no Brasil atual vem sendo exposto pela imprensa – e graças a ela – quando o assunto é ausência de políticas públicas, as quais recaem ainda por cima nas contas já magras e desnutridas da população. Assim vem sendo e assim a população vem aceitando.

Segurança pública aparece em primeiro lugar com as transformações de residências em verdadeiras fortalezas com grades e as mais atuais garantias da tecnologia, cercas elétricas, câmeras infravermelhas e sensores de movimento, além de vigias particulares que assumiram o papel das Polícias, Militar e Civil, as chamadas seguranças particulares.

O sistema de saúde pública faliu e os planos de saúde – antes particulares – viraram o SUS nos hospitais particulares. E as reclamações de órgãos de controle se acumulam ao longo dos tribunais país a fora.

A educação pública – redes municipal, estadual e federal – virou artigo de luxo para o curso de medicina, apenas os filhos da classe alta conseguem passar nos “vestibulares” recaindo nas Faculdades particulares os filhos da classe média, cujos pais se matam para conseguirem um FIES ou PROUNI, sabendo que os pagamentos futuros levaram aos seus filhos aos primeiros anos de profissionais virarem escravos do governo.

E tudo isso vem sendo substituído sem que a população se manifeste contra os desgovernos existentes nos municípios, estados e no Palácio do Planalto. Pelo menos as mudanças não acontecem, e durante cada nova eleição os mesmos governantes se reelegem.

Se existe um erro grave está na população que ainda não conseguiu se livrar dos tempos das Capitanias Hereditárias. 
 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: afinal até quando a população vai aceitar pagar pela ausência de políticas publicas?