BRASIL EM GUERRA

EXTREMOS EM GUERRA: EM FORTALEZA SETE SÃO MORTOS, NO RIO TRÊS MULHERES SÃO BALEADAS

Crimes ocorreram por volta de 23h30 da sexta-feira (9) em três pontos diferentes do Bairro Benfica, no Centro da cidade.Mulher de 45 morreu ao ser atingida por bala perdida na Praça Seca, Zona Oeste. Esposa de PM foi baleada na cabeça após militar reagir

10/03/2018 por Redação
Fortaleza em Guerra

Três ataques com pessoas armadas na noite desta sexta-feira (9) na região do Bairro Benfica, no Centro de Fortaleza, deixaram sete pessoas mortas e outras sete feridas.

Um dos ataques ocorreu na Praça da Gentilândia, local que costuma receber muitos universitários e estava cheio no momento do crime. Os crimes ocorreram por volta das 23h30, de acordo a polícia civil, em três pontos diferentes da mesma região.

Este é mais um caso de violência na Grande Fortaleza neste ano:

Em janeiro, criminosos invadiram uma festa, atiraram e mataram 14 pessoas
Em fevereiro, Gegê do Mangue, chefe de facção de SP, foi encontrado morto, ao lado de Paca, também membro da facção

Nesta semana, três mulheres foram torturadas e decapitadas. Suspeitos, três homens foram presos e um adolescente foi apreendido

Plano era atacar sede de torcida

Segundo a polícia, os criminosos planejavam um ataque à sede da Torcida Uniformizada do Fortaleza (TUF). Na Rua Joaquim Magalhães, na mesma região, os homens armados se encontraram com Pedro Braga Barroso Neto, de 22 anos, que levava bebidas para a sede da torcida.

Ele foi a primeira vítima e morreu no local. Uma outra pessoa que estava com ele foi ferida, levada ao Hospital Instituto Dr. José Frota e morreu.

"Foi muito tiro. Foi mais de uma pessoa atirando. Vi gente correndo para todos os lados. Estava tudo tranquilo, estava com amigos conversando, quando de repente chegaram os caras atirando", contou uma testemunha.

Em seguida, o grupo se dividiu. Enquanto uma parte foi para a sede da torcida, foi para a Praça da Gentilândia, no Centro.

Na sede, os criminosos mataram uma pessoa, ainda sem identificação. O outro ataque foi na Praça da Gentilândia. O local é ponto de encontro de estudantes universitários, com bares e restaurantes e estava movimentado no momento dos tiros.

Três pessoas morreram e outras duas foram levadas ao Hospital Instituto Dr. José Frota. Uma morreu no atendimento. Segundo a polícia, as armas utilizadas foram revólveres de calibre 380 e 40. Os ataques ainda deixaram sete feridos.

Três homens são suspeitos

Testemunhas contam que pelo menos três homens participaram dos assassinatos. Dizem ainda que eles chegaram em dois carros, já dando tiros. A polícia aguarda a chegada da Perícia Forense para identificar as vítimas.

Após o ataque, a praça ficou com mesas reviradas e garrafas quebradas no chão.

"Não deu tempo de ver nada. Começaram os pipocos e só deu tempo correr. Fiquei agachado atrás de um carro até acabar, mas era tiro que parecia não ter fim", contou uma pessoa que estava no local na hora dos disparos.

Os frequentadores da região tentaram ajudar no atendimento às vítimas, enquanto esperavam o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Violência recorde

No ano passado, o Ceatrá teve 5.134 homicídios, recorde para o estado. Segundo dados oficiais da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, o maior crescimento ocorreu em Fortaleza, com 96,4% mais mortes em 2017 que em 2016.

Após morte de Gegê do Mangue, um dos chefes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), Temer enviou uma força-tarefa policial ao Ceará.

A ideia, segundo o Ministério da Justiça, foi reforçar as operações conjuntas de inteligência "diante dos últimos acontecimentos", e "dar apoio técnico às forças de segurança estaduais nas ações de combate ao crime organizado".

Por Ranniery Melo e André Teixeira, G1

NO RIO, TRÊS MULHERES SÃO BALEADAS EM BAIRROS DIFERENTES

Três mulheres foram baleadas em bairros distintos do Rio de janeiro, na noite desta sexta-feira (9): duas delas foram vítimas de bala perdida e uma foi atingida durante assalto. Duas delas morreram.

Natalina Caetano, de 45 anos, foi atingida por uma bala perdida na Praça Seca, Zona Oeste da cidade, e morreu. A polícia ainda não tem mais informações sobre as circunstâncias desse caso.

Mulher de PM é baleada no rosto durante assalto no Rio

Assalto
Janaína Helena da Silva Oliveira, de 27 anos, morreu depois de ser baleada na cabeça dentro do carro por volta de 20h50, na Avenida Marechal Alencastro, em Deodoro, também Zona Oeste do Rio. Ela estava acompanhada do marido, Bruno Pereira Oliveira, um policial militar, que reagiu a um assalto.

Inicialmente, ela chegou a ser socorrida por equipes do Hospital Municipal Albert Scheitzer, em Realengo. Com quadro considerado grave, foi transferida para o Hospital Municipal Salgado Filho, onde morreu no fim da madrugada.

Segundo a polícia, sete homens armados tentaram assaltar o casal, e o PM reagiu. A polícia não soube informar se o PM ou algum assaltante foi atingido.

Outra mulher, Priscilla Ferreira Leonídio, de 29 anos, foi atingida por uma bala perdida na Rua Bororó, no Bairro Engenho da Rainha, Zona Norte, por volta de 20h desta sexta. A polícia, porém, não tem detalhes desse caso.

 


Fonte: G1

Tags: extremos em guerra: em fortaleza sete sÃo mortos - no rio trÊs mulheres sÃo baleadas

Galeria de fotos