Previdência Própria e vereança

Leia o que pensa José Góis Machado sobre a Previdência Própria

A palavra "Vereador" vem do verbo latim “verear”, que significa "zelar pelo sossego e bem-estar dos munícipes" "sentinela ou guardião da comunidade"

13/02/2018 por José Góis Machado

Pois bem!

A Câmara Municipal deve ser a caixa de ressonância da cidadania. Ouvir o povo e amplificar a voz do povo é tarefa que a justifica e engrandece o mandato do vereador, o parlamentar deve estar disponível para ver e ouvir permanentemente a sociedade e conhecer bem todos seus problemas e angustias, a grandeza da atividade parlamentar se revela quando está sintonizada com os anseios do povo.


“A política é destino sem volta ao passado. É sábio aprender com a história, movimento em profusão. A política é sina na esperança e o pé na ilusão. Não quero ser ingênuo ou simplista. Mas a política é desafiadora e cheia de contradições. Ela encanta e frustra. Seduz e abusa. Ilumina e inferniza. É ética e amoral. Ela é essencialmente a alma humana. Se não queres manchar as mãos, entre pela porta da frente e desça a escada de braços dados com homens públicos dignos e honrados.” Antonio de Padua


Apoiar politicamente um prefeito, não é necessariamente aprovar tudo que ele queira, não é se comportarem como vaquinhas de presépio, ou como diz a sabedoria popular, ser “vereador catenga”, mas discutir em igualdade de condições com o executivo e ser proativo, ter opinião própria, ser capaz de mostra as falhas e defeitos da administração, não aceitar que o prefeito, tal um ditador, ordene o caminho a ser seguido, a fogo e ferro pelos senhores!

Uma pergunta que não quer calar! Porque esta insistência? Os maiores interessados são contra o REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA, preferem o Regime Geral (INSS), Ruim com ele pior sem ele, porque este desejo blasfêmico de atentar contra dignidade e o entardecer dos funcionários públicos?  Isto não é comportamento cristão.

Ou é maldade voluntária, ou patológica. Estudos psicológicos mostram que: “AS PESSOAS POSSUIDORAS DE UMA MALDADE PATOLÓGICA SÃO MANIPULADORES CRUÉIS E FRIOS, DESTITUÍDOS DE SENTIMENTOS DE EMPATIA E COMPAIXÃO E AO MESMO TEMPO COSTUMA IMPRESSIONAR PELAS SUAS HABILIDADE E INTELIGÊNCIA, FATORES QUE MASCARAM A SUA VERDADEIRA PERSONALIDADE OU REALIDADE PSÍQUICA”. 

Este perfil se molda a quem é capaz de articular e  mandar um projeto para o Legislativo, sabendo que só trará dor e sofrimento a quase duas mil famílias de trabalhadores do município. Não faz mal lembrar aos nobres Edis de Penedo o adágio popular, “QUEM COM PORCOS SE MISTURA, FARELOS COME”.

Pensem! Nas mãos de Vossas Excelências repousa o futuro dos Funcionários Públicos de Penedo. A responsabilidade pelo crime contra a vida e a dignidade dos Funcionários da Municipalidade será do Autor intelectual, o PREFEITO e os autores materiais os VEREADORES que aprovarem esta excrescência!

A pena será a execração pública dos senhores e dos seus descendentes, pois, vocês estarão votando contra os funcionários públicos, seus filhos e netos. É a lei do retorno!


Por fim, rogo para que Deus na sua eterna bondade ilumine os vereadores Derivan Thomaz, Junior do Tó, Mano da Caçamba, Marcelo Pereira, Rogério dos Peixotos, Fagner Matias e Ernande Pinheiro, Pessoas dignas que merecem até hoje, o respeito do povo de Penedo.

José Machado.
Advogado e cidadão penedense.
 


Fonte: José Góis Machado - advogado

Tags: leia o que pensa josé góis machado sobre a previdência própria