publicidade

notícias

04.12.2017 - 19:59   por GERALDA DOCA

Governo aposta que cinco partidos podem fechar questão para votar reforma da Previdência

Estratégia é a última cartada do Planalto para aprovar a reforma nesse ano

BRASÍLIA - O governo trabalha com a perspectiva de fechamento de questão de pelo menos cinco partidos da base que somam 206 parlamentares para votar a reforma da Previdência. Dois deles - o PP e o PTB - anunciaram essa disposição no jantar de domingo com o presidente Michel Temer. Os outros são PRB, PSDB e o PMDB. Com o fechamento de questão, quem votar contra a decisão da legenda é punido.

Segundo explicou um interlocutor do Planalto, se for punido, o parlamentar ficará sem receber a verba do fundo partidário para fazer a sua campanha em 2018. Para aprovar a proposta, no entanto, são necessários 308 votos - que seriam inteirados por integrantes outras siglas da coalizão governista.

— Se for punido, o parlamentar ficará sem R$ 1 milhão, R$ 1,5 milhão e R$ 2 milhões para fazer a sua campanha eleitoral — explicou uma fonte.

A estratégia é a última cartada do Planalto para aprovar a reforma nesse ano, uma vez que restam praticamente duas semanas para o encerramento do ano legislativo. No fim de semana, Temer chamou os presidentes do partidos e líderes para conversar e prometeu apoio aos parlamentares na campanha eleitoral em 2018. Os fiéis vão poder contar com a liberação de recursos do orçamento da União para obras em seus redutos eleitorais, ainda no primeiro semestre. O governo corre contra o tempo porque os deputados querem ter a segurança de que se reforma for pautada, ela será aprovada.

Segundo interlocutores, o governo estima hoje um universo de 270 deputados, que já se manifestaram favoravelmente à reforma. Mas, sem a certeza de que a proposta passe no plenário da Câmara, os votos caem para 100.

— Os deputados não querem queimar o seu voto e mais do que isso, querem ser compreendidos pela população - disse o líder do DEM, Efraim Filho (BA), acrescentando que o governo precisa intensificar a campanha publicitária da reforma.

Durante o fim de semana, a equipe econômica também entrou em campo para reforçar a importância da reforma na economia. De acordo com números do Ministério do Planejamento, com a aprovação da reforma, o número de desempregados poderá cair dos atuais 12,9 milhões para algo entre oito milhões, nove milhões entre abril e maio de 2018. A taxa Selic, que fechar 2017 em 7%, ao ano, chegará a 8,5% ou mais em dezembro de 2018 se nada for feito. A avaliação é que o cenário macroeconômico pode ajudar na campanha eleitoral, num ano em que a volatilidade sempre aumenta.


Fonte: OGlobo.com

Tags: governo aposta que cinco partidos podem fechar questão para votar reforma da previdência

comentários

deixe seu comentário

publicidade

facebook

@correiodopovoal

Correio do Povo Alagoas © 2012. Todos os direitos reservados