14/11/2017 08:05 por Redação

Segunda fase de operação contra sonegação fiscal atinge servidores públicos

Fiscais da Sefaz são conduzidos coercitivamente em Maceió

O Ministério Público Estadual de Alagoas e a Secretaria da Fazendo do Estado (Sefaz) deflagraram a segunda-feira fase da Operação Polhastro, que tem como objetivo combater a sonegação fiscal no Estado. Nessa fase, dois funcionários da Sefaz foram conduzidos coercitivamente sob suspeita de participação do esquema.

Outros suspeitos foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimento. A primeira fase da operação culminou com seis prisões, além de conduções coercitivas, apreensão de bens e equipamentos, armas e o fechamento de empresas acusadas de sonegação fiscal, lavagem de bens e falsidade ideológica.

Leia mais: software utilizado na Lavajato vai auxiliar nas investigações da Operação Polhastro

No total foram identificadas 20 empresas sendo 19 de fachada, com a participação de 45 sócios, dos quais 40 são laranjas, inclusive alguns empregados foram admitidos como sócios.

A operação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e aos Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Conexos (Gaesf) do MPE/AL em parceria com a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Polícias Civil e Militar.

Polhastro

Polhastro, nome espanhol dado à operação, faz alusão a duas coisas: alguém que é considerado ‘espertalhão’, que tenta tirar vantagem sobre alguém ou alguma coisa, e também significa frango grande.

Mais informações serão repassadas à imprensa numa entrevista coletiva que será realizada às 16h, no prédio-sede do Ministério Público, no bairro do Poço.


Fonte: cadaminuto.com.br

Tags: segunda fase de operação contra sonegação fiscal atinge servidores públicos

correiodopovo-al.com.br © 2012
Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página sem a nossa autorização.