publicidade

notícias

14.11.2017 - 20:15   por Por Raul Rodrigues

Filho de Diretora de Escola Alcides Andrade agride professora. E aí?

Caminhamos por tempos nos quais a sociedade ainda não encontrou um novo método de comportamento com boas formações

Buscar culpados para este caso é colocar de lado que fatos dessa natureza não são apenas dos tempos atuais. Mas não estamos justificando os erros de forma caleidoscópica – aquilo que se modifica com o passar do tempo ou por força de movimentos – o que estamos a narrar é que fatos dessa mesma natureza aconteceram no antigo Colégio Estadual Comendador José da Silva Peixoto, quando uma professora foi banhada por sangue animal como uma forma de se avisar o que poderia acontecer com ela. Ou pelas muitas vezes que professores tiveram seus carros arranhados e com pneus furados. Apenas a metodologia se modificou.

Mas ressalto, não estamos a defender de maneira nenhuma o acontecido na Escola Alcides Andrade. Pelo contrário, pedimos providências dentro do que preconiza a lei atual. E este fato tem mais um agravante: o agressor é filho da diretora da escola.

No mundo atual, já existe o Conselho Tutelar que tem por missão intervir em situações como esta, mesmo se tratando de uma ação invasora ao seio familiar do aluno. E também na órbita administrativa da escola. Um caso realmente mais complexo.

Por formação de educador opino que tudo vem a decorrer das novas criações onde o adolescente não tem sido contido dentro de limites que ele mesmo perceba até onde pode agir e como agir. É a fatalidade da criação dos filhos sem a presença maciça dos pais que trabalham fora de casa para manterem as condições socioeconômicas impostas pelo mundo atual, e que terminam por gerar situações indesejáveis como esta.

Ser professor ou professora hoje em dia é ser alvo para os estudantes advindos de criações recheadas de imperfeições por conta do falso capitalismo criado no Brasil.

Como a cada quatro anos nós temos uma nova geração em andamento, os choques de gerações também têm gerado um aparente descontrole dos pais sobre os filhos e filhas, deixando justamente quem mais ama aos seus filhos e filhas em situações de completo desconforto em meio a uma sociedade acusadora, mas que também não permite as velhas regras de criação. É uma metamorfose precipitada em meio a um desmonte das famílias por meio das mídias televisas, e das tecnologias de última geração.

Tenho mais que certeza de que os pais do estudante não concordam com o fato. Já quais providências devem ser tomadas cabe a cada família, para que autoridades alheias aos fatos geradores de tal episódio venham a tomar decisões invasivas à família do adolescente.


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: filho de diretora de escola alcides andrade agride professora. e aí?

comentários

deixe seu comentário

publicidade

facebook

@correiodopovoal

Correio do Povo Alagoas © 2012. Todos os direitos reservados