Conservadorismo e história

Lojas tradicionais resistem ao tempo

Consertos de relógios de armários e cucos, máquinas de escrever e guarda-chuva são os exemplos

24/09/2017 por Fabio Pagotto

Escondidos pelo centro da metrópole estão alguns dos últimos mestres de ofício da capital.

Eles vendem e, principalmente, consertam objetos de uma época em que São Paulo era mais elegante.

Máquinas de escrever, canetas de qualidade, relógios de armário ou de parede e cucos, guarda-chuvas que duram uma vida inteira e chapéus finos.

Eles cuidam de consertos delicados ou de mecanismos muito antigos e raros, e recebem serviços que outros mestres não conseguem realizar.

A reportagem do Agora visitou cinco dessas lojas antigas na semana que passou, e a sensação é de uma verdadeira imersão no passado.

Clientes não faltam, o que prova que essa forma de arte deve resistir ainda por um bom tempo.


Fonte: agora.uol.com.br

Tags: lojas tradicionais resistem ao tempo