publicidade

Publicidade

notícias

12.09.2017 - 19:57   por Por Raul Rodrigues

Sessão extraordinária foi apenas um teste de fidelidade

Saliente-se que a presença dos servidores em frente à câmara foi pequena.

A sessão extraordinária convocada pelo prefeito Március Beltrão para esta terça-feira, dia 12, foi apenas e tão somente para um teste de fidelidade dos vereadores da bancada governista em observação um a um como iria se comportar. Após análise dos fatos, disto não tenho dúvidas.

Primeiro por se encaminhar o requerimento de urgência do projeto que cria a previdência própria, cuja tramitação que em nada se impediria de ser votada após aprovação. O regimento somente é seguido à risca quando o governo pretende obter garantias dos seus objetivos. E votos para aprovar o projeto o prefeito já os tem.

Segundo para se medir a atitude dos envolvidos no processo. Marcelo Pereira e seus pares da comissão de justiça poderiam sim declinar opinião favorável ao projeto, pois ele não contém nenhum ato inconstitucional. Os projetos de lei que criam a previdência própria no país estão exauridos em suas confecções corretas. Aliás, ele não é inconstitucional.

Terceiro que o proceder da votação atenderia ao requisito maior do caráter de urgência que seria ser votado de pronto. Era só uma questão de querer decidir. Mas havia o teste final da fidelidade. O que fora acertado antes teria que ser cumprido. E também com provocação aos servidores ali presentes como forma de esvaziar o movimento dos mesmos.

Respeitando-se o que dita o regimento interno da CVP coube ao presidente proceder dentro do acordado com a bancada governista dos dez edis.

Estes são fatos.
 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: sessão extraordinária foi apenas um teste de fidelidade

galeria de fotos

comentários

deixe seu comentário

publicidade

facebook

@correiodopovoal

Correio do Povo Alagoas © 2012. Todos os direitos reservados