publicidade

notícias

11.09.2017 - 17:41   por Por Raul Rodrigues

A trilogia da corrupção: corruptor, corrupto e corrompido.

Mesmo que todos sejam pegos, jamais se chegará ao total do montante desviado.

Na trilogia da corrupção tem-se uma cadeia cíclica – química – de onde demandam as ações os atores de um circuito fechado – em série ou em paralelo – cujo maior prejudicado termina sendo o povo. Como sempre.

O corruptor é aquele que corrompe a alguém. No atual caso do Brasil o Joesley Batista.

O corrupto é aquele que aceita fazer parte da corrente – elo – que faz transmitir o objetivo do corruptor. O parlamentar – no caso do Joesley Batista – do congresso nacional. Deputados federais e senadores. Obviamente os que participaram de toda a trama daquele cujo dinheiro lhe subiu á cabeça.

E o corrompido que foi o governo federal – presidente da república – Lula, Dilma e Temer – que permitiram a união da fome com a vontade de comer. Corrompido por ter levado no final das contas o maior prejuízo já dado aos cofres públicos – União – cujos tentáculos sustentaram até o ressurgido não do orçamento – Geddel Vieira – de participação exemplar – da época – como o maior escândalo do país comandado pelo deputado federal também da Bahia, João Alves, que justificou ter ganhado dezenas de vezes na loteria esportiva.

E o grande prejudicado pelo sistema das propinas para campanhas, isto sem se falar nas fortunas acumuladas por políticos ainda não pegos pela Polícia Federal, que é o povo definido com perfeição como sendo o pagador de promessas.

Se algo estiver fora do lugar que o leitor nos aponte.
 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: a trilogia da corrupção: corruptor - corrupto e corrompido.

comentários

deixe seu comentário

publicidade

facebook

@correiodopovoal

Correio do Povo Alagoas © 2012. Todos os direitos reservados