publicidade

notícias

04.09.2017 - 19:29   por Por Raul Rodrigues

Da Educação Moral e Cívica à EPB – Estudos dos Problemas Brasileiros da UFAL –

Educação é um ato de sincronia entre família, escola e sociedade.

Como se pode nos dias atuais dos alunos do Ensino Fundamental aos adolescentes do Ensino Médio um ato de cidadania? Os jovens da atualidade não têm nenhuma formação pedagógica do ensino de Educação Moral e Cívica, ou Organização Social e Política do Brasil – OSPB – até o Ensino Médio – ou Estudos dos Problemas Brasileiros – EPB – nos cursos de graduação nas Universidades e/ou Faculdades da rede privada?

A formação educacional familiar está morta e sepultada, com pais e mães sendo agredidos pelos seus próprios filhos, ou desrespeitadas pelas suas próprias filhas? A noção de respeito foi-se por água abaixo e a transição para a formação via dialogo ainda não surte o efeito desejado. São os pare-passos da própria evolução tão necessária à formação dos povos. Os mais antigos já venceram estas etapas. Os mais novos estão a passar e os mais recentes ainda, ainda irão passar pelo desespero da falta da formação continuada. Isto é fato!

Porém a falta de sentimento pátrio, da cidadania e respeito aos bens públicos demonstram a contramão em que vivemos a cada dia mais sacrificado pelos horrores que assistimos nos telejornais que apontam para um abismo do bom relacionamento entre as pessoas. O simbolismo da autoridade ferido pela perda do respeito aos pais nos levam ao agressivo comportamento dos jovens de hoje.

A perda total da relação entre as pessoas e os bens públicos, ruas, praças, ou qualquer tipo de logradouro vem demonstrando a desagregação harmônica entre os seres de uma mesma sociedade. Os cidadãos e cidadãs.

A intolerância a qualquer ato falho das pessoas têm gerado discussões, brigas e até morte por conta da falta de amor ao próximo, uma constante em meio ao trânsito nas grandes cidades, nos estádios de futebol, bailes, ou festas familiares. Perdeu-se no tempo a noção da palavra respeito.

Estamos vivendo o pior momento da politica econômica do Brasil, da política partidária e a população qual vulcão prestes a entrar em erupção se mostra no último degrau da sanidade mental. Os últimos acontecimentos nos leva à beira da loucura.

Como então esperar se comemorar o Dia da Independência de um país economicamente quebrado, um estado fragilizado, e um município com um povo enganado.


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: da educação moral e cívica à epb – estudos dos problemas brasileiros da ufal –

comentários

deixe seu comentário

publicidade

facebook

@correiodopovoal

Correio do Povo Alagoas © 2012. Todos os direitos reservados