11/07/2017 07:26 por FÁBIO GÓIS

“Movimento 342 agora”: em vídeo, artistas divulgam campanha para que deputados votem contra Temer

Representantes da cultura os atores pedem "Fora Temer"

Atrizes, atores, cantores, compositores, instrumentistas, apresentadores, dramaturgos, modelos… De diversas gerações e estilos, com o mesmo propósito, artistas gravaram um vídeo (veja abaixo) de quase seis minutos em que, cada qual à sua maneira, pedem que eleitores do Brasil inteiro pressionem os deputados a votar a favor da denúncia contra o presidente Michel Temer, que hoje (segunda, 10) avançou na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Depois de promover atos a favor de eleições diretas (veja aqui e aqui) e dar um recado ao relator da denúncia contra Temer na CCJ, o deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), a classe artística brasileira agora aposta no hotsite “342agora.org.br”, que lista os parlamentares que já declararam voto contra ou a favor do presidente, acusado de corrupção passiva a partir da delação do Grupo JBS, bem como oferece uma ferramenta de envio de mensagens aos congressistas.

Os artistas fazem referência aos dois terços dos votos necessários na Câmara (342 entre 513 possíveis), segundo a Constituição, para autorizar o Supremo Tribunal Federal (STF) a dar continuidade à denúncia apresentada contra Temer pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Por enquanto, a tramitação do processo está na fase de discussão na CCJ, com parecer de Zveiter favorável ao andamento das investigações, com pedido de vista coletivo já anunciado. Mais de cem deputados estão inscritos para discursar no colegiado a partir de quarta-feira (12), quando a análise sobre a acusação terá continuidade.

No vídeo, os famosos se revezam nos alertas aos deputados e no chamamento aos eleitores. “Tá na hora de a gente conhecer nossos deputados, de pressionar esses caras. Foi criado agora um site bem legal,  o 342agora.org.br, em que você consegue entender o que está acontecendo”, diz a modelo, atriz e apresentadora de TV Fernanda Lima, que mais recentemente se destacou na condução do programa Amor & Sexo, na TV Globo.

“Pressione os deputados para que Michel Temer seja julgado”, emenda a cantora e compositora Fernanda Abreu.

“Não vamos aceitar abstenção. Quem fugir será lembrado”, adverte o ator Guilherme Weber.

“Quanto mais pressão fizermos, mais chances temos de constranger os parlamentares e tirar Temer de uma vez da Presidência”, intervém Cláudia Ohana.

Além dos citados acima, participam do vídeo atrizes como Sônia Braga, Camila Pitanga, Glória Pires, Adriana Esteves, Aline Moraes, Letícia Sabatella, Débora Bloch, Leandra Leal e Paula Burlamaqui; atores como Wagner Moura, Fábio Assunção, Daniel de Oliveira, Tonico Pereira e Marcelo Serrado; cantores e cantoras como Vanessa da Mata, Arnaldo Antunes, Sandra de Sá, Seu Jorge, Caetano Veloso, Maria Gadú, Mart’nália, Criolo, Marcelo D2 e Nando Reis; e diretores como Daniel Filho e Denis Carvalho. Há também pelo menos um cartunista na turma, Ziraldo, criador de personagens como o Menino Maluquinho.

“Amigos, o Michel Temer tem que ser julgado”, resume Martinho da Vila. “Seu deputado, eu votei / agora posso exigir / quero ver você cumprir / Só lero-lero, blá-blá-blá, conversa mole, isso aí / É papo pra boi dormir”, entoa o sambista Xande de Pilares.

No site, o placar até o fechamento desta reportagem era de 130 votos declarados contra a investigação, 185 a favor e 200 indecisos. “É uma ação suprapartidária, usando o poder da comunicação coletiva e das redes para gerar pressão nos deputados a favor da investigação do governo. dos 513 deputados que participarão da votação. Precisaremos de, no mínimo, 342 votos para que a denúncia seja aceita e Michel Temer afastado do cargo”, diz um texto sobre a campanha, orientando os internautas a como usar a ferramenta de pressão.


Fonte: congressoemfoco.uol.com.br

Tags: “movimento 342 agora”: em vídeo - artistas divulgam campanha para que deputados votem contra temer

correiodopovo-al.com.br © 2012
Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página sem a nossa autorização.