publicidade

Publicidade

notícias

19.04.2017 - 19:54   por Por Raul Rodrigues

Renan Calheiros: líder do PMDB que faz oposição ao governo do PMDB. Entenda...

Quem bebe do cálice do poder pode nunca mais viver sem ele. Até que o povo lhe tome o cálice.

O senador Renan Calheiros tantas vezes presidente da Casa do Salão Azul, em uma delas derrubado por ato não compatível para com o cargo, político de mais de trinta anos de mandatos entre deputado estadual(1978), deputado federal constituinte(1987), com mandato renovado junto ao presidente Collor de quem foi líder do governo, depois senador vive no momento atual a demonstração de possuir dupla postura política ao ser líder do partido – PMDB – dentro do senado, e ao mesmo tempo um duro crítico ao governo do próprio partido. Seria uma questão de personalidade?

Em seu histórico de traições podemos citar pelo menos três exemplos clássicos assumidos por Calheiros durante a sua história de vida política: a traição ao governador Moacir Andrade nas eleições de 1991 quando desobedeceu a um acordo em ter ao seu lado como candidato a vice-governador um deputado estadual apontado pela assembleia legislativa – compromisso assumido com Collor e Moacir – quando do tramite do impeachment do então presidente Fernando Collor em 1992, e agora quando abandona ao barco comandado pelo presidente Michel Temer, unicamente na tentativa de salvar a sua pele enquanto candidato à reeleição ao senado em 2018. Este é Renan Calheiros.

Segundo o livro Carreirista da Traição que conta a história do deputado federal Carlos Lacerda, escrito pelo próprio Carlos Lacerda, os discursos inflamados do deputado federal se dirigiam sempre sobre o governo do presidente Getúlio Vargas de quem era desafeto, poderia explicar os atuais discursos de Calheiros se todos eles fossem sempre com o mesmo teor de críticas e denúncias. Entretanto, apenas neste momento de acintoso desgaste de Temer e seu governo Renan vem de público chicoteá-lo qual negro no tronco nos tempos da escravidão.

Calheiros pensa convencer ao povo alagoano em ser um defensor das causas justas e em favor do povo, esquecendo-se que sempre se apresentou nas visitas aos municípios interiores sobrevoando as cidades em suntuosos helicópteros, mostrando-se desigual aos demais qual figura do Império hoje descoberto via Lava-Jato.

Renan precisaria resgatar a política de porta-a-porta a pé como fazem os humildes espelhando-se em seu começo de carreira quando falava com o povo e na língua do povo. A residência oficial do presidente do senado, os voos em jatos da FAB e o implante de cabelos que lhe dariam o ar de pobre mortal o afastaram do povo que lhe admirou pelos discursos fortes de uma oposição aos governos que não se misturavam em meio povo, transformando-se em figura impopular e embriagada pelas hostis do poder que o levou aos livros e manchetes dos Bois de Ouro e dos volumosos milhões de reais que sem sombra de dúvidas lhe passaram pelas suas mãos. Não há mais tempo ser novamente o Renan Calheiros das Diretas Já nem o defensor dos sem voz.

O senador alagoano há de sucumbir sobre os seus próprios passos após aprender não ser humilde e de tanto servir aos poderosos, contaminando-se pelo veneno envolvente poder. 
 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: renan calheiros: líder do pmdb que faz oposição ao governo do pmdb. entenda...

comentários

deixe seu comentário

publicidade

facebook

@correiodopovoal

Correio do Povo Alagoas © 2012. Todos os direitos reservados