Violência urbana

Vidas em risco

Assaltantes tentam fazer sequestro-relâmpago na loja do Stella Maris; seguranças agem e evitam tragédia

19/12/2012 por Plínio Lins

Sete meses depois de um assassinato à queima-roupa, o estacionamento do supermercado GBarbosa, no Stella Maris, voltou a ser palco da ação de assaltantes por volta das 21h40desta terça-feira, um horário de muito movimento. Houve tiros a esmo, pânico e correria – mas desta vez os seguranças estavam a postos, e impediram consequências mais graves.

O jovem Thiago Henrique, de 26 anos, estagiário do Banco do Brasil, chegou ao estacionamento do supermercado em seu carro, um Gol, e foi abordado por dois jovens, ambos armados. “Eles mandaram que eu fosse para o banco de trás”, relatou Thiago. Provavelmente iria começar um sequestro-relâmpago.

Thiago contou que saiu do carro e deixou a chave na ignição. “Eles estavam nervosos, esqueceram de mim. Eu fui me afastando, eles entraram no carro, deram a partida”, relata o rapaz.

Nesse momento, segundo Thiago, os seguranças do GBarbosa perceberam a ação dos assaltantes. “Eram dois ou três seguranças, que ligaram as motos. Os ladrões iam fugir no meu carrro, mas na hora de fazer a manobra se atrapalharam e bateram em uma das pilastras do estacionamento. Aí fugiram a pé, atirando em qualquer direção. Todo mundo teve que se abaixar”.

Na verdade, havia três assaltantes. Um deles fugiu, também correndo, mas para dentro do supermercado – e foi preso pelos seguranças e entregue à Força Nacional, que chegou ao local minutos depois.

A jovem na linha de tiro

A estudante Gabriela, de 18 anos, que mora em frente ao GBarbosa, quase foi vítima dos tiros disparados a esmo pelos assaltantes em fuga. Ela estava no estacionamento com uma amiga e acabou ficando na linha de tiro. “Eu estava passando por ali, vi o tumulto, pensei que eles não iam atirar”, relata a jovem. “De repente ouvi o primeiro tiro. Quando o homem atirou, um segurança gritou para nós ‘abaixa!’ e empurrou nós duas para o chão. Logo em seguida veio o segundo tiro. Aí o segurança puxou a gente para dentro da loja e nós ficamos protegidas. Ainda ouvi um terceiro tiro. Depois fui ver, um dos tiros quebrou a vidraça do meu prédio”.

Em maio, empresário foi morto

Na tarde de 14 de maio deste ano, uma segunda-feira, o empresário José Ednaldo Barbosa, de 67 anos, foi morto com um tiro, dentro do estacionamento do GBarbosa do Stella Maris. Dois homens o abordaram quando ele saía do carro. As polícia disse acreditar que ele reagiu ao assalto e por isso foi morto.

As câmeras de segurança filmaram os dois homens transitando pelo local, mas eles não foram identificados nem presos.


Fonte: Tudonahora

Galeria de fotos