Eleições 2012

Disputa pela prefeitura de Neópolis depende de bastidores

Eleições em Neópolis

13/08/2012 por Por Raul Rodrigues

Na vizinha cidade sergipana de Neópolis, as eleições se encaminham no famoso fogo morno. Tudo por conta da provável decisão do nome de Dr. Luizinho em não ser candidato abrindo especulações sobre o movimento migratório desses eleitores para os grupos que disputam a prefeitura neopolitana.
É notório o discurso que a tomada de posição do ex-prefeito Carlinhos pode ser a bussola da vitória do vencedor. E, isto faz fervilhar as conversas de ruas, praças e point’s da cidade das ladeiras e capital do frevo em Sergipe.
Nos bastidores fala-se muito da grande possibilidade de Carlinhos e seu grupo acompanharem a candidatura do empresário Miguel Lobo, no entanto é imperioso que tal decisão venha a acontecer dentro do período válido para surtir efeitos, pois do contrário, serenata na casa da preterida pode apenas terminar em banho de balde com água fria.
A candidatura do radialista Sebastião Martins, que para quem não trabalha com números é uma mera quimera, pode vir a se transformar é algo mais folclórico que um Zé Pereira descendo a ladeira.
Por outro lado, o nome de Amintas Diniz se mantém em patamares respeitáveis, porém sem consolidação numérica que se transforme em vitória. Foi líder de intenção de votos, não é mais!
Na proporcional – candidaturas a vereador – o fenômeno de Penedo com algumas proposituras destoantes se repete. Tem candidatos a vereador que a as suas campanhas estão mais amplificadas que dos majoritários.
E, caso o Dr. Luizinho venha a desistir mesmo da candidatura, a sua chapa de candidatos a vereador pode vir a ser outro divisor de águas. São nomes que disputam vagas no legislativo neopolitano e, que podem interferir no final das contas das apurações. Afinal, além dos candidatos a prefeito quem pede voto de porta em porta é o candidato a vereador.
Por fim, a candidatura de Miguel Lobo tem bons indicativos no meio da comunidade neopolitana por se tratar de um nome de respeito e credibilidade para uma comunidade que indica nas pesquisas desejar uma nova ideia na política local.
Se o eleitor não esquecer marcas deixadas por administrações passadas as chances dos novos aumentam diante de uma realidade: ninguém esquece perseguições desmandos que constam na lista de processos na justiça sergipana.


Fonte: Correio do Povo de Alagoas